Casagrande mostra força em convenção e diz que vai responder a fake news com verdade, trabalho e equilíbrio

Durante a convenção do PSB, para uma plateia lotada, o governador disse que "serviço público não é lugar para ganhar dinheiro", destacou que irá fazer uma campanha limpa e que vai procurar à Justiça, caso seja atacado

7
Bruno e Casagrande cumprimentam o público que lotou o Ilha Buffet, após terem seus nomes confirmados à reeleição, na convenção do PSB. Crédito. Divulgação.

Em clima de festa e para uma plateia que lotou o Ilha Buffet, dentro do Clube Álvares Cabral, o governador Renato Casagrande (PSB) fez um duro discurso direcionado aos adversários, no momento em que teve o seu nome confirmado à disputa da reeleição, ao lado do vice da chapa, o ex-senador Ricardo Ferraço (PSDB), na convenção do PSB, realizada ontem (31), em Vitória.

“Não tem fake news (notícia falsa) que supera o trabalho. Na pandemia, todo dia era uma chinelada, uma pancada. Vamos responder a cada ataque com verdade, trabalho e equilíbrio. Não vou falar mal dos meus adversários. Vou falar bem de nós”, declarou um Casagrande eufórico, que manterá a tática de ir à Justiça para responder às denúncias contra seu governo.

Considerado a grande estrela da festa, Casagrande chegou por volta das 11 horas da manhã ao evento, iniciado às 9h, acompanhado da primeira-dama Maria Virgínia Casagrande, embalado pelo som de uma bateria de Carnaval – sem jeito, ele chegou a ensaiar alguns passos de samba em meio aos militantes. Foi recebido por ninguém menos que o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, e da senadora Rose de Freitas (MDB), enfim oficializada como a escolha dos socialistas para a única vaga ao Senado em disputa no próximo dia 2 de outubro.

Siqueira, que chegou ao evento rouco, destacou a capacidade de Casagrande de unir forças antagônicas e disse que “o PSB tem no Espírito Santo o seu melhor governador”. “Ele (Casagrande) une forças heterogêneas, partidos que vão do centro à esquerda, do PT ao Podemos”, elogiou. No evento estavam representantes dos nove partidos, incluindo o PSB, que formam a aliança com Casagrande – PSDB, Cidadania, PT, PV, PCdoB, MDB, PDT e PP. Outros dois devem entrar em breve: Pros e Podemos.

Ao discursar, a senadora Rose disse não se importar com o título de “senadora do interior”, destacou o fato de ser mulher e enalteceu as qualidades do governador. “Podia ter ficado em casa, conhecer Foz do Iguaçu, que eu não conheço, mas escolhi, ao ver Casagrande arregaçar as mangas para continuar no governo, caminhar com ele. E não foram poucos os obstáculos porque para a mulher é mais difícil”, frisou.

Também no palanque estavam candidatos a deputado estadual e federal, prefeitos de vários municípios, entre eles o de Cariacica, Euclério Sampaio (União Brasil), e o de Vila Velha, Arnaldinho Borgo (Podemos). No microfone, Euclério destacou que “Cariacica está fechada com Casagrande” e seguiu a linha do anfitrião, ao cutucar os adversários: “Quem perde tempo de ficar fazendo ataques nas redes sociais, não consegue unir as pessoas”, disse. Nos últimos dias, os também candidatos ao governo Audifax Barcelos (Rede), Carlos Manato (PL) e Guerino Zanon (PSD) não têm poupado críticas ao governo nas suas redes.

Confiante, Arnaldinho decretou sem cerimônia, minimizando a concorrência: “Casão vai ganhar no primeiro turno!”. A plateia foi ao delírio, eufórica com o jingle de campanha, que não parava de tocar, num painel eletrônico junto da imagem do candidato, que se movia de uma ponta a outra atrás do palanque.

Uma das torcidas mais animadas foi a do candidato à reeleição à Assembleia Legislativa, deputado estadual Bruno Lamas, que levou bolas, apitos, uma bateria de escola de samba e militantes uniformizados na cor azul, com o nome do candidato em amarelo.

“Que dia lindo! Fizemos uma convenção do PSB maravilhosa para lançar o governador Renato Casagrande à reeleição ao Palácio Anchieta, assim como o meu nome para um novo mandato à Assembleia Legislativa. Recebi centenas de amigos de todas as partes do Estado, abraços, carinho e incentivo para continuar a luta para melhorar a vida das pessoas”, declarou o candidato.

 PAI NOSSO

Durante cerca de 40 minutos de discurso, Casagrande narrou sua trajetória política, falou de suas qualidades pessoais e agradeceu à mulher, Virgínia, aos filhos Victor e Milla, aos presidentes nacional e regional do PSB, Carlos Siqueira e Alberto Gavini. Mas, antes, ele chamou o pastor Marcelo Henrique, presidente da Associação de Pastores da Serra (Apes), para fazer a oração do Pai Nosso, com a militância estendendo as mãos sobre os candidatos do partido.

No discurso, Casagrande deixou claro que, “quem quer ganhar dinheiro não pode ir para a vida pública”. “Aqui é missão!”, frisou, para em seguida refutar que é um homem de sorte, simplesmente. “Só tem sorte quem trabalha!”.

O candidato do PSB ao governo disse que não quer que a população capixaba vote nele para um terceiro mandato só pelo que ele fez ou está fazendo, mas que tenha a confiança de votar pelo que será construído nos próximos quatro anos.

Em relação à prioridade para um novo mandato, ele falou em “inovar nos próximos desafios”, para melhorar áreas consideradas prioritárias. Disse que quer fazer do Espírito Santo referência nacional em políticas públicas”. “É como diz o slogan: ‘Casagrande 40: O melhor está por vir’”, declarou.

Comentários Facebook