Projeto de Bruno propõe prioridade  na vacinação de professores de  cursos livres

Pela proposta do deputado, a prioridade segue a ordem de faixa etária: de 50 a 59 anos; 40 a 49 anos; 30 a 39 anos; e 18 a 29 anos. O projeto passará pelas comissões da Assembleia antes de ser apreciado.

26

O deputado estadual Bruno Lamas (PSB) quer estender aos professores de cursos livres – de idiomas, preparatórios, academias esportivas e de ginástica, bem como clubes esportivos, dentre outros – o mesmo direito à prioridade na vacinação contra a Covid-19 que têm os professores e funcionários das escolas públicas e privadas do ensino básico (creches, pré-escolas, ensino fundamental, ensino médio, profissionalizantes e EJA) e do ensino superior, que devem ser imunizados até o próximo dia 15 no Estado.

Bruno lembra que os profissionais de cursos livres não fazem parte do grupo prioritário de imunização contra a Covid-19, conforme o Plano Nacional de Vacinação. Por isso, ele propôs um projeto de lei para corrigir o que ele chama de injustiça.

“Na nossa avaliação, os professores que atuam em cursos de Línguas, Kumon (método de aprendizado domiciliar), etc, pelos fundamentos médico e biológico, possuem os mesmos direitos dos profissionais da Educação que estão sendo vacinados. Essa é uma luta de várias entidades, inclusive do nosso mandato. A vitória tem de ser ampliada aos professores de cursos livres, que também atuam de modo ativo entre os alunos”, justificou.

Pela proposta do deputado, a prioridade segue a ordem de faixa etária: de 50 a 59 anos; 40 a 49 anos; 30 a 39 anos; e 18 a 29 anos. O projeto passará pelas comissões da Assembleia antes de ser apreciado.

“Temos a convicção de que o nosso projeto ganhará a adesão dos colegas e também do governo do Estado”, declarou Bruno.

Comentários Facebook