“A voz nunca me deixou na mão”, diz o dublador Isaac Bardavid

5

No Dia Mundial da Voz, o veterano ator, dublador e poeta Isaac Bardavid, de 90 anos, reconhece a importância de sua voz como instrumento de trabalho. “Ela nunca me deixou na mão. Sempre foi minha companheira inseparável”, ressalta. O artista, que fez sucesso na  televisão interpretando o tirano feitor Seu Francisco, da novela Escrava Isaura (1976), também marcou gerações brasileiras por sua inconfundível voz emprestada ao Wolverine, personagem que ganhou bastante espaço em desenhos animados e no cinema.

São 24 anos de dublagem do mutante, que é a mais memorável entre as mais de 40 mil dublagens que já fez. Mas há espaço para falar de outras interpretações, como o Esqueleto de He-Man e o apressado e atrapalhado Tigrão, do desenho Ursinho Pooh. “Foi muito difícil [dublar o Tigrão] e eu o dublei por mais de dez, 15 anos”.

Em isolamento na casa da filha mais velha, Isaac e a família mantêm uma rotina festiva enquanto cumprem o distanciamento social. Sem esconder os problemas auditivos e com uma voz que não envelhece, Isaac participou de uma conversa virtual com a Agência Brasil auxiliado pelo neto. Leia a entrevista completa. Mas antes, um recado do “Wolverine:”

Com Informações: Agência Brasil

Comentários Facebook