Fundo de Proteção ao Emprego é apresentado para empresários de Cachoeiro

Linha de crédito emergencial conta com R$ 250 milhões do Fundo de Proteção ao Emprego para atendimento aos setores afetados pela pandemia da Covid-19.

13

Empresários de diversos segmentos do município de Cachoeiro de Itapemirim participaram de encontro on-line, na tarde dessa terça-feira (13), para conhecer melhor a linha de crédito emergencial ligada ao recém-criado Fundo de Proteção ao Emprego. A reunião, organizada pela Prefeitura do município, contou com empresários de diversos setores, como comércio, eventos e turismo.

O Fundo é operado pelo Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) e faz parte do pacote de medidas socioeconômicas do Governo do Espírito Santo como forma de dar acesso, com condições facilitadas, às empresas diretamente impactadas pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), tais como bares e restaurantes, hotéis e pousadas, eventos sociais e culturais, atividades esportivas e turísticas, por exemplo. A linha de crédito emergencial do Fundo de Proteção ao Emprego será destinada ao apoio aos empresários de todo o Estado neste momento de retração econômica, com condições adequadas para a manutenção das atividades produtivas.

O diretor-presidente do Bandes, Munir Abud de Oliveira, destaca que o banco está empenhado em dar acesso aos recursos do crédito emergencial ao empresariado capixaba, como forma de contribuir para dar fôlego às empresas durante este período de pandemia. “Estamos trabalhando em um esforço para construir uma conversa próxima ao empresariado e às entidades representativas da economia nos municípios. O Bandes se organizou para priorizar o atendimento às empresas neste momento, disponibilizando informações, orientando e dando celeridade ao processo de contratação dos recursos. O empresário, apresentando os requisitos necessários, pode ter acesso à linha de crédito emergencial que oferece capital de giro e recursos financeiros essenciais para a manutenção das atividades dessas empresas”, explicou.

O secretário de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação, Educação Profissional e Desenvolvimento Econômico, Tyago Hoffmann, que também participou da reunião, destacou que o Governo do Estado tem buscado alternativas para amenizar os impactos da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) na economia. “A manutenção de empregos dos capixabas é uma das nossas prioridades. A partir disso, o Fundo de Proteção ao Emprego, capital de giro estimado em R$ 250 milhões, oferece a partir de abril, crédito de maneira desburocratizada, sem juros e com prazo de carência de 12 meses para que os empresários tenham um fôlego a mais e possam manter seu negócio funcionando, bem como manter o quadro de colaboradores. Estamos empenhados em preservar vidas e garantir que a economia capixaba siga adiante”, disse Hoffmann.

O prefeito de Cachoeiro de Itapemirim, Victor Coelho, enfatizou que as medidas contribuem para a revitalização da economia local. “Preocupado com os segmentos afetados pela crise econômica provocada pela pandemia, e algumas atividades impossibilitadas de trabalhar e outras com restrições de funcionamento, o que tem ocasionado um grande prejuízo e aumentado a taxa de desemprego, o Governo do Estado, por meio do Bandes, criou o Fundo de Proteção ao Emprego, com linha de crédito de maneira desburocratizada e prazos alongados, para manutenção das atividades produtivas, visando a dar suporte às empresas que passam por diferentes situações e que necessitam de crédito para superar este período”, enfatizou Coelho.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Francisco Montovanelli, destacou que a reunião por videoconferência mobilizou representantes de entidades e multiplicadores de informações e opiniões de todo o sul do Estado, que tomaram conhecimento das linhas de crédito, criadas pelo Governo do Estado, por meio do Fundo de Proteção ao Emprego, e que socorrerá milhares de empresas que tiveram e estão com suas atividades suspensas ou interrompidas pela pandemia. “A oferta do crédito facilitado ajudará na recuperação econômica e manutenção dos empregos”, ressaltou.

Atendimento on-line

Os recursos atendem a negócios em setores impactados de imediato com o isolamento e menor circulação de pessoas. O empresário tem à disposição um atendimento personalizado da equipe do banco, podendo tirar dúvidas sobre a contratação dos recursos pela central de atendimento do Bandes e pelo site da instituição. Para acessar o crédito, o interessado deve entrar no site do banco e preencher um formulário que será remetido à instituição para cadastro e análise, a partir do início das operações da linha. A medida possibilita maior agilidade e flexibilidade para o atendimento

A linha de financiamento do Fundo de Proteção ao Emprego poderá financiar capital de giro em condições bastante atrativas, com prazo de até 72 meses para pagar, incluídos 12 meses de carência. A linha é considerada sem juros, uma vez que o recurso financiado só tem correção pela taxa Selic.

Plano Espírito Santo — Convivência Consciente

O Fundo de Proteção ao Emprego é uma das iniciativas de enfrentamento que faz parte do Plano Espírito Santo – Convivência Consciente, um conjunto de ações envolvendo órgãos do poder público e do setor produtivo para promover o desenvolvimento econômico, priorizando as pessoas, para reduzir os impactos sofridos pela população capixaba em decorrência da pandemia da Covid-19. São previstos mais de R$ 32 bilhões em investimentos dos Governos Federal, do Estado e do setor privado até o final de 2022. A estimativa é de que sejam criadas mais de 100 mil vagas de emprego.

O Plano apresenta sete eixos de atuação: Desburocratização; Medidas Tributárias; Crédito e Financiamento; Monitoramento dos Impactos na Economia; Aceleração dos Investimentos Públicos e Privados; Inovação e Tecnologia e Geração de Emprego e Renda.

 

 

 

 

 

O Conselho Gestor do Plano Espírito Santo — Convivência Consciente é formado pelas Secretarias de Economia e Planejamento (SEP); Mobilidade e Infraestrutura (Semobi); Fazenda (Sefaz); Governo (SEG), Ciência, Tecnologia, Inovação, Educação Profissional e Desenvolvimento Econômico (Sectides), que vão acompanhar de perto a implementação das medidas previstas no Plano.

Informações sobre linhas de financiamento:

www.bandes.com.br

faleconosco@bandes.com.br

Informações à Imprensa:

Assessoria de Comunicação da Sectides

Ana Luiza Freitas / Carolina Moreira / Gabriela Galvão / Larissa Linhalis

 

 

Comentários Facebook