Caixas d’ água que desabaram viram local de sexo, foco de dengue e esconderijo para bandidos em Cariacica, denuncia síndico

O deputado também oficiou a CPI dos Maus-Tratos Contra os Animais, presidida pela deputada Janete de Sá (PMN), para que investigue a proibição de moradores levarem seus pets para um hotel.

50

A Comissão de Cidadania da Assembleia Legislativa recebeu uma grave denúncia do síndico Vanderli do Nascimento, que atua no Condomínio Residencial São Roque, no bairro Padre Gabriel, em Cariacica, o mesmo que, em dezembro, viveu uma tragédia, duas semanas após ser inaugurado: duas torres d’ água de 15 metros de altura desabaram, deixando dezenas de famílias desalojadas e matando um trabalhador.

“Os restos das caixas d’ água foram tirados de dentro do condomínio, mas a construtora deixou o material em volta do seu entorno. Hoje, elas são depósito do mosquito da dengue, servem para prática de sexo de adolescentes e até marginais se escondem dentro delas”, denunciou o síndico, que garantiu já ter alertado a construtora responsável, mas que nenhuma providência foi tomada.

Segundo ele, a reivindicação dos moradores é que elas sejam retiradas imediatamente porque as crianças veem as caixas como um “parque de diversão”. No empreendimento, do programa Minha Casa Minha Vida, moram 496 famílias. A obra foi realizada pela empresa Cobra Engenharia.

“Há um risco muito sério porque todo o equipamento já está enferrujado. Se uma criança cortar uma perna ou se acidentar, é possível que ela tenha o membro decepado. Já alertamos, mas até agora nada. Por isso, pedimos ajuda a vocês deputados. Não nos abandone. Nossa luta é grande contra a construtora”, declarou Vanderli.

Ele reforça, ainda, que outras crianças têm trauma do local. “Elas viram as caixas caindo. Estão abaladas. E, paradas ali, abandonadas, trazem de volta toda essa cena para as crianças todos os dias”, frisou ele.

Vanderli, junto com outros síndicos e moradores de condomínios que apresentaram problemas estruturais, como o desabamento de caixas d’água, destruição de apartamentos e desalojamento de famílias, foi ouvido pelo presidente da Comissão de Cidadania, Luciano Machado (PV), na última terça-feira, a pedido do deputado estadual Bruno Lamas (PSB).

Bruno, por sua vez, cobrou providências e teve seus pedidos aprovados pela comissão. “Vamos ouvir as empresas responsáveis na Comissão de Cidadania. Queremos que vocês (síndicos) encaminhem toda essa documentação para que possamos montar um dossiê, que sirva de prova das solicitações. Todos têm de examinar as suas responsabilidades: Corpo de Bombeiros, a Defesa Civil e as prefeituras. Estamos tentando abrir a CPI da Caixa D’ Água”, enumerou.

O deputado também oficiou a CPI dos Maus-Tratos Contra os Animais, presidida pela deputada Janete de Sá (PMN), para que investigue a proibição de moradores levarem seus pets para um hotel. A medida, considerada ilegal, foi revertida após pressão dos síndicos.

“A sociedade civil organizada, o parlamento e a imprensa, quando se unem, fazem valer direitos. Vamos fazer leis rígidas para resolver esses problemas. O nosso papel é fiscalizar. Pedimos perdão dos momentos em que estivemos ausentes. A Assembleia é a porta de entrada de vocês. Não estão sozinhos”, garantiu Bruno.

 

Comentários Facebook