LG desiste de fazer celulares; futuro de fábrica em São Paulo é incerto

Fabricante tem prejuízo desde 2015. Ainda assim, costuma figurar entre as maiores do setor no Brasil.

7

A LG anunciou na manhã desta segunda-feira (05) na Coreia do Sul – noite de domingo (04) no Brasil – que decidiu abandonar o mercado de celulares. O conglomerado não mais produzirá smartphones nem irá competir com pesos-pesados como Apple, Motorola e Samsung. Na nota, a empresa reconhece prejuízo bilionário neste segmento de mercado, no qual deixou de ser competitiva há seis anos.

A decisão da companhia tem impacto direto na forma como se organiza o mercado de celulares no Brasil. A LG costuma figurar na terceira posição das maiores fabricantes, logo atrás de Samsung e Motorola. Por ora não se sabe o destino da fábrica de Taubaté, no interior de São Paulo, onde telefones são feitos. Estima-se que a área de celulares da unidade empregue 400 pessoas. A reportagem apurou que novas reuniões serão realizadas nesta segunda-feira (05).

No comunicado ao mercado, a fabricante promete informar as próximas etapas da decisão “de forma aberta e transparente”. Também diz que vai que seguir todos os compromissos jurídicos, um indicativo de que continuará prestando garantia e suporte técnico dos aparelhos que já foram comercializados.

Assim como outros gigantes de tecnologia, a LG atua em diversas outras frentes, como áudio e vídeo. A companhia detém posição de destaque na venda de TVs por aqui. No momento não há qualquer decisão sobre estes negócios, considerados lucrativos pela matriz.

Os sul-coreanos repetem os passos da Sony, que optou por reduzir drasticamente os investimentos no mercado de celulares nos últimos anos. Hoje em dia alguns aparelhos são anunciados no exterior, mas a companhia não vendia mais smartphones em território nacional desde 2019. A empresa também parou de vender eletrônicos no Brasil em março.

Apesar das dificuldades, os engenheiros da LG seguiam o propósito de apresentar produtos inovadores. Eles conseguiram destaque na imprensa global ao revelar um telefone com tela enrolável. O dispositivo expandia de 6,8 polegadas para 7,4 polegadas, num curioso movimento que lembrava filmes de ficção científica. Apresentado na feira CES 2021, em janeiro, o protótipo provavelmente jamais verá a luz do dia.

Confira a nota da LG na íntegra

“Desde o segundo semestre de 2015, o nosso negócio global de celulares tem sofrido uma perda operacional por 23 trimestres consecutivos, resultando em um acumulado de aproximadamente 4,1 bilhões de dólares até o final de 2020.

Depois de avaliar todas as possibilidades para o futuro do nosso negócio de celulares, o Headquarter Global decidiu por fechar esta divisão a fim de fortalecer sua competitividade futura por meio de seleção e foco estratégico.

Como uma companhia que valoriza profundamente a contribuição de cada funcionário, cliente e parceiro LG, nós comunicaremos de forma aberta e transparente durante este processo, buscando uma abordagem justa e pragmática, enquanto atendemos as obrigações jurídicas.

É com tristeza que compartilhamos esta notícia com os nossos clientes e parceiros que ao longo de todos estes anos nos demonstraram confiança e nos deram apoio.

A LG Electronics do Brasil agradece vocês e irá se concentrar fortemente em seus negócios de modo a continuar a fornecer produtos e serviços inovadores que tornarão a vida melhor.”

Com Informações: Tech Tudo

Comentários Facebook