Ocupação de leitos de UTI vai continuar acima de 90% por todo mês de abril no ES, diz secretário

Na tarde desta segunda-feira (29), o secretário de estado da Saúde, Nésio Fernandes, disse que a pandemia segue crescendo no estado, a rede hospitalar segue pressionada e o risco de colapso é real.

7
Ambulâncias em hospital da Serra, ES — Foto: Tiago Félix/ TV Gazeta

A ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Espírito Santo deve se manter acima dos 90% em todo o mês de abril, por causa das internações pela Covid-19. A afirmação é do secretário de estado da Saúde, Nésio Fernandes, em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (29).

“A ocupação deve se manter acima de 90% por algumas semanas. A partir da próxima semana, o estado passará a ser definido novamente pelo mapa de gestão de risco. Teremos pelo menos 20 a 25 municípios permanecendo em risco alto. Cerca de 50 a 54 municípios em risco moderado, considerando a simulação feita nesta manhã”, pontuou.

O secretário também foi categórico ao dizer que os números da pandemia não estão diminuindo no estado e que a média móvel dos próximos dois dias pode superar as médias móveis registradas em toda a pandemia.

“A cada semana que passa, o estado não estabiliza o número da doença. Continuam crescendo o número de casos, mortes e internados”, declarou o secretário. “A média móvel de terça-feira (30) e da quarta-feira (31) deve superar a média móvel de mais de um ano de pandemia”.

Além disso, o secretário ainda reforçou que os hospitais privados estão trabalhando no limite da capacidade de atendimento. Há, inclusive, pedidos deles para o que sistema público (SUS) aceite os pacientes que têm planos de saúde. “Temos recebido pedidos para que o SUS receba pacientes dos particulares em frequência maior do que os meses anteriores”.

Leitos

Ao todo, 1.526 pessoas estão internadas em leitos para tratamento da Covid-19 em todo o estado, de acordo com o secretário. A ocupação de leitos está em 94%, uma ocupação “muito crítica”, como definiu Nésio.

O secretário disse, ainda, que a previsão de abertura de 900 leitos até o final de abril foi antecipada, e essa quantidade de leitos deve ser alcançada ainda nesta semana.

Espera de UTI

Até o início da tarde desta segunda-feira, o estado tinha 14 solicitações de pacientes aguardando leitos de UTI em Pronto-Atendimentos (PAs) e em Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs). Três aguardavam há mais de 24 horas.

Outros 72 pacientes aguardavam leitos de enfermaria, sendo 31 deles há mais de 24 horas. Também de acordo com o secretário, esse domingo (28) foi o dia em que o Samu mais fez remoções de pacientes graves que resultaram em internações hospitalares: foram 160 atendimentos desse tipo em todo o estado. Nésio garantiu que nenhum paciente morreu por falta de leito.

“Temos pacientes que já chegam muito graves, precisam de leito de UTI e que não suportam esperar, na condição que chegam, o tempo adequado para remoção. Em condições normais, existe um período necessário de estabilização do paciente para que ele seja movido da UPA ao hospital. O risco de colapso existe e, para que não ocorra, é necessária a adesão à quarentena”, considerou o secretário.

Com Informações: G1 ES

Comentários Facebook