Prazo para habilitação em Concorrência Pública do Polo Empresarial Cercado da Pedra termina nesta sexta-feira (05)

A abertura dos envelopes da Concorrência Pública será realizada no dia 10 de março, às 10 horas. 

9
F0TO: Divulgação
As empresas interessadas em participar da Concorrência Pública para a comercialização de 32 lotes situados no Polo Empresarial Cercado da Pedra, na Serra, poderão efetuar o depósito bancário do montante de 5%, que será recolhido como condição para habilitação no certame até esta sexta-feira (05). O empreendimento está localizado na Avenida Talma Rodrigues Ribeiro (na antiga estrada para Manguinhos).

A Concorrência Pública para a venda dos lotes foi lançada no dia 04 de fevereiro deste ano, pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento (Sedes). Estão disponíveis para venda os seguintes lotes: 01 a 03 da Quadra I; 02 e 03 da Quadra II; 04, 05 e 06 da Quadra V; 01, 02, 04, 05, 06, 07 e 08 da Quadra VII; 01, 03, 04 e 05 da Quadra VIII; 01, 02, 04, 06, 09, 10, 11, 13, 14 ,15, 16, 17 e 18 da Quadra X.

A abertura dos envelopes da Concorrência Pública será realizada no dia 10 de março, às 10 horas, no auditório do Condomínio do Edifício do Palácio do Café, na Avenida Nossa Senhora dos Navegantes, 675, Enseada do Suá, em Vitória.

De acordo com o secretário de Estado de Desenvolvimento, Marcos Kneip, os lotes são destinados exclusivamente à atração de empresas e investimentos. “O ambiente está estruturado e preparado para as empresas que desejam expandir seu negócio. Sabemos que a Serra é um município que apresenta um desenvolvimento significativo para o Estado e por isso, a localização é propícia a empresas locais e também para aquelas de outros estados que queiram se instalar aqui”, disse Kneip.

“A venda dos lotes do Cercado da Pedra é uma ação da Sedes, por meio da Subsecretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração Regional. Esta oportunidade faz parte do conjunto de ações previstas no Plano Espírito Santo – Convivência Consciente que está em sintonia com a retomada econômica do Espírito Santo, com o objetivo de proporcionar um ambiente favorável ao setor produtivo e contribuir para a geração de emprego e renda para os capixabas”, destaca o subsecretário de Estado de Integração e Desenvolvimento Regional, Paulo Menegueli.

Plano Espírito Santo — Convivência Consciente

É um conjunto de ações envolvendo órgãos do poder público e do setor produtivo para promover o desenvolvimento econômico, priorizando as pessoas, com o objetivo de reduzir os impactos sofridos pela população capixaba em decorrência da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). São previstos mais de R $32 bilhões em investimentos dos governos Federal, do Estado e do setor privado até o final de 2022. A estimativa é de que sejam criadas mais de 100 mil vagas de emprego.

O Plano apresenta sete eixos de atuação: Desburocratização; Medidas Tributárias; Crédito e Financiamento; Monitoramento dos Impactos na Economia; Aceleração dos Investimentos Públicos e Privados; Inovação e Tecnologia e Geração de Emprego e Renda.

O Conselho Gestor do Plano Espírito Santo — Convivência Consciente é formado pelas Secretarias de Economia e Planejamento (SEP); Mobilidade e Infraestrutura (Semobi); Fazenda (Sefaz); Governo (SEG), Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti) e Desenvolvimento (Sedes), que vão acompanhar de perto a implementação das medidas previstas no Plano. O Conselho será responsável ainda pelas orientações a serem seguidas conforme as prioridades do Governo, propondo ações de rearranjo da conjuntura econômica e potencializando a recuperação da economia do Estado.

Confira o edital

Edital Retificado

Retificação N° 01

Veja aqui o Memorial Descritivo do Cercado da Pedra

Confira a planta dos lotes do Polo Empresarial Cercado da Pedra

Texto: Carolina Moreira

 

Comentários Facebook