Após Butantan anunciar que pode negociar vacinas com estados, governador do ES manifesta interesse em compra de doses

Diretor do Butantan, Dimas Covas, disse que o governo federal ainda não solicitou formalmente o lote extra de 54 milhões de doses da CoronaVac. Casagrande afirmou que já fez contato com o governo de São Paulo sobre possibilidade de adquirir parte delas.

18
Foto: Divulgação

Após o Instituto Butantan afirmar que pode negociar diretamente com estados e municípios do Brasil o lote extra de 54 milhões de doses da CoronaVac oferecidos ao Ministério da Saúde, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), disse que já manifestou interesse em adquirir parte das vacinas.

“O Instituto Butantan afirmou que se o Governo Federal não confirmar a aquisição das 54 milhões de doses a mais que irão produzir da coronavac, poderão disponibilizar aos estados interessados. Já afirmei ao governo de SP nosso interesse em adquirir parte das vacinas”, escreveu o governador no Twitter, na noite desta quinta-feira (28).

O anúncio do diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, foi feito porque o governo federal ainda não solicitou formalmente as doses e outros países também já manifestaram interesse.

Nesta quarta (27), Dimas Covas chegou a dizer que o lote poderia ser exportado para países que já manifestaram interesse na compra.

Entenda

O contrato para a inclusão da vacina no Plano Nacional de Imunização (PNI) prevê a compra de 46 milhões de doses da CoronaVac, com entrega até 30 de abril, mas há possibilidade de solicitação de outros 54 milhões, totalizando 100 milhões. A vacina contra a Covid-19 é produzida em parceria pelo Butantan e pela farmacêutica chinesa Sinovac.

“Temos esse compromisso inicial com o Ministério [da Saúde] de oferta de 54 milhões [de doses de CoronaVac]. Mas nós temos uma solicitação muito grande, não só dos países da América Latina, como também de estados e municípios. Então precisamos de fato fazer esse planejamento”, disse Dimas Covas em entrevista à GloboNews.

“O Butantan tem assinado cartas de intenção com a grande maioria dos estados e com muitos municípios”, continuou.

Pelo contrato, o Ministério da Saúde pode manifestar o interesse pelo segundo lote até 30 dias após a entrega de todas as doses do primeiro.

Em nota na noite de quarta-feira (27), o Ministério da Saúde declarou que irá se pronunciar no prazo oficial do contrato. “O Contratante [Ministério da Saúde] possui até o dia 30 de maio para manifestar sua opção de compra das 54 milhões de doses adicionais. Deve-se nesse momento priorizar o cumprimento do objeto contratado”, afirmou.

Com Informações: G1 ES

Comentários Facebook