Secretário diz que ES negocia compra direta de vacina contra a Covid-19

Nésio Fernandes falou sobre a imunização contra a doença em coletiva realizada na tarde desta segunda-feira (4).

11
Secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, e subsecretário de Vigilância Epidemiológica, Luiz Carlos Reblin, participaram de coletiva de imprensa — Foto: Divulgação/Sesa

O secretário de Saúde do Espírito Santo, Nésio Fernandes, disse, em coletiva de imprensa realizada na tarde desta segunda-feira (4), que o governo estadual negocia a compra direta de vacinas contra a Covid-19.

“O governo entende que todas as vacinas que já alcançaram a fase 3 e estão tendo uso emergencial ou regular em outros países, em especial os países centrais, são vacinas aptas a serem adquiridas. O estado já tomou a decisão de adquirir as vacinas, basta haver disponibilidade da indústria”, disse o secretário.

Nésio explicou também que mesmo assim o estado espera um posicionamento do governo federal e tem a expectativa de que a União compre a tempo as doses necessárias.

“Nós tivemos o retorno da Pfizer sobre a possibilidade de vender doses para o Espírito Santo, estamos aguardando a finalização das negociações da mesma com o governo federal, que ainda não finalizaram. Então, ainda temos a expetativa de que a União possa acertar e comprar todas as doses que a Pfizer tem disponível para vender ao Brasil e imunizar de forma igualitária e universal toda a população”, contou.

O secretário ainda citou outras vacinas que estão no radar do governo capixaba.

“Aguardamos com ansiedade as publicações pendentes da vacina CoronaVac e do registro da AstraZeneca que possam nos surpreender com boas notícias a respeito de seus desempenhos com a aplicação de uma ou duas doses na população”, explicou.

O governo estadual divulgou em dezembro que formalizou uma consulta ao Instituto Butantan sobre a disponibilidade de 440 mil doses da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 produzida em parceria com o laboratório chinês Sinovac. As doses seriam para vacinar todos os trabalhadores da saúde e da segurança pública

Nésio lembrou também que o estado pode comprar vacinas contra a Covid-19 mesmo sem o registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A compra é autorizada por uma lei aprovada pela Assembleia Legislativa e sancionada pelo governador Renato Casagrande (PSB) no final de 2020.

Com a lei, fica autorizada a aquisição e fornecimento de insumos e medicamentos contra a Covid-19 que já possuam registro em agências de regulação no exterior, independente de registro na Anvisa.

De acordo com o a lei, as agências são a Food and Drug Administration (FDA), dos Estados Unidos; a European Medicines Agency (EMA), da União Europeia; a Pharmaceuticals and Medical Devices Agency (PMDA), do Japão; e a National Medical Products Administration (NMPA), da China.

Com Informações: G1 ES

Comentários Facebook