Vila Velha vai distribuir 3 milhões para espaços culturais e ativos de fomento cultural

Recursos da Lei Aldir Blanc foram repassados pela União

14

Vila Velha vai distribuir 3 milhões para espaços culturais e ativos de fomento cultural. O recurso foi repassado pelo Governo Federal por meio da Lei Aldir Blanc e será distribuído entre espaços artísticos e culturais, pequenas empresas e organizações culturais. Este valor também será utilizado para a publicação de editais de fomento à cultura, chamamento público, prêmios e aquisição de bens. Do montante geral, mais de R$ 1 milhão será destinado para editais.

“A Prefeitura já está na fase de regulamentação e até a próxima semana será publicado o decreto municipal para  seleção dos projetos, para depois lançar os editais destinados a classe cultural”, afirmou o secretário municipal interino de Cultura, Peterson de Castro Cardoso.

Também nesta sexta-feira (18) iniciou a análise dos espaços culturais pela Comissão de Avaliação e Homologação, com previsão de conclusão para 29 de setembro. Até agora, foram mais de 100 espaços cadastrados. O próximo passo é iniciar o pagamento a esses espaços. “Os recursos deverão ser aplicados em até 60 dias. Agora é correr contra o tempo e prestar atendimentos aos artistas e representantes dos espaços culturais”, finalizou o secretário.

A Lei Aldir Blanc tem como objetivo ajudar o setor cultural com repasse emergencial do Governo Federal durante o período de pandemia do novo coronavírus. O texto prevê para os espaços, pequenas empresas e organizações culturais cadastrados o subsídio que pode variar entre R$ 3 mil a R$ 10 mil.

Conforme estabelece a Lei Aldir Blanc, são considerados espaços culturais: teatros, escolas de músicas, circos, cineclubes, centros culturais, museus e bibliotecas comunitárias, livrarias, editoras, sebos, ateliês de pintura e moda, feiras de arte e artesanato, produtoras de cinema, espaços de literatura, poesia e literatura de cordel, estúdios de fotografia, galerias de arte e de fotografia e espaços de comunidades indígenas ou quilombolas e de apresentação musical.

Com informações: Peggy Maressa Assessoria de Comunicação da PMVV

Comentários Facebook