Preço da gasolina subiu 2,8% em agosto no Espírito Santo

15

Não foi só o preço dos alimentos que pesaram no bolso do consumidor capixaba no mês de agosto. A gasolina também aumentou, 2,8%, segundo o Índice de Preços Ticket Log (IPTL), se comparado a julho.

Em termos de porcentagem, foi a a segunda maior alta da região sudeste. Minas Gerais registrou o maior aumento (2,9%). Em terceiro aparece São Paulo (2,3%) e, por último, Rio de Janeiro (2,2%). A média, considerando todos os estados, foi de 3%.

Já em termo de preço, o Gás Natural Veicular (GNV) no Estado aparece como mais caro (R$ 3,329), um aumento de 0,3% frente ao mês anterior. Na média geral, em 1º lugar aparace o Rio de Janeiro (R$ 4,811), com o valor mais alto, e em último São Paulo (R$ 4,105), com o mais baixo.

“Desde a retomada das atividades em algumas regiões do país, a gasolina vem apresentando um comportamento de alta nos preços. Pelo levantamento, é possível notar que, no Sudeste, o combustível dividiu a margem de vantagem nas bombas. Em Minas e São Paulo, o etanol foi a opção mais econômica, e, no Espírito Santo e Rio de Janeiro, a gasolina se manteve como a mais vantajosa para o consumidor”, pontua Douglas Pina, head de Mercado Urbano da Edenred Brasil, empresa responsável pela pesquisa.

O Rio de Janeiro também foi o Estado com o preço do etanol mais caro, posição que se mantém desde o mês de julho. Apesar de ter registrado a média mais cara, de R$ 3,757, o combustível apresentou queda de preço de 0,3% nas bombas frente ao mês anterior.

Quanto aos preços do diesel e do diesel S-10, o Estado de Minas Gerais lidera com os valores mais altos para a região – R$ 3,542 e R$ 3,614, respectivamente, e na comparação com o mês de julho, houve aumento de 3,3% para ambos.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantados com base nos abastecimentos realizados nos 18 mil postos credenciados da Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil.

Com Informações: ES Hoje

Comentários Facebook