Apenas 18 municípios ainda estão com risco baixo para Covid-19

'Faço um apelo pra que a gente reforce o isolamento social', diz Casagrande. ES que confirmou 9.520 casos e 397 óbitos

83
Foto|: Helio Filho/Secom

Apenas 18 dos 78 municípios capixabas ainda estão com risco baixo de contaminação pelo novo coronavírus, segundo o Mapa de Gestão de Risco que entra em vigor a partir deste domingo (24). Doze estão com risco alto e 48 com risco moderado.

Entre as de risco baixo, Conceição da Barra, no litoral norte, é a que tem a maior população, pouco mais de 31 mil habitantes. As demais são: Montanha, Pedro Canário, Jaguaré, Mantenópolis e Vila Pavão (noroeste); Alto Rio Novo, Governador Lindenberg, Marilândia e São Domingos do Norte (centro-oeste); Sooretama e Rio Bananal (Rio Doce); e Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Ibatiba, Irupi, Ibitirama e Jerônimo Monteiro (Caparaó).

Outros doze municípios estão com risco alto: Cariacica, Fundão, Viana, Serra, Vila Velha e Vitória (Grande Vitória); Alfredo Chaves, Marataízes e Presidente Kennedy (litoral sul); Afonso Cláudio (Sudoeste serrana); Boa Esperança (nordeste); e Santa Teresa (central serrana).

Apresentado nesta sexta-feira (22) pelo governador Renato Casagrande (PSB), o mapa foi elaborado já com a nova Matriz de Risco, que considera, além do coeficiente de incidência da doença (número de casos confirmados por 100 mil habitantes) e da taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), os índices de isolamento social, letalidade da doença e o percentual da população acima dos 60 anos.

Nos municípios de risco alto, continuam valendo as regras de funcionamento alternado do comércio de rua, além de fechamento de atividades como academias de ginástica e shoppings centers, que já valem para todo o Estado, assim como o uso obrigatório de máscaras por todas as pessoas nas ruas e dentro de estabelecimento públicos e privados.

Nas cidades classificadas como risco moderado, o comércio funciona em dois turnos durante a semana e fim de semana.

Durante o pronunciamento, o governador conclamou a responsabilidade individual dos cidadãos em relação ao aumento do isolamento social, que continua abaixo de 50% (foi de 48% nessa quinta-feira-21), o mínimo necessário para que a curva de crescimento da pandemia seja achatada o suficiente para não colapsar o sistema de saúde e para que cada pessoa infectada transmita o vírus para menos de uma pessoa.

“Eu faço um apelo à sociedade capixaba, como governador do Estado, para que a gente possa reforçar o isolamento social e manter o distanciamento. Eu sei que isso causa estresse, deprime até as pessoas, mas infelizmente não tem outro caminho ainda no momento! [A Covid-19] não tem remédio nem vacina”, rogou.

“Vejo ainda gente praticando esportes nas praias, esportes coletivos! Há ainda pessoas que não acreditam que há um inimigo nos rondando e tirando muitas vidas”, exclamou.

A abertura de leitos hospitalares, lembrou, não salva todas as vidas, pois “20% das pessoas que dependem de UTI nos hospitais públicos no Espírito Santo perdem a vida”.

Mais 642 casos e 34 óbitos

O Painel Covid desta sexta-feira (22) informa a confirmação de mais 642 casos e 34 óbitos pela doença (nove deles nas últimas 24 horas, os demais, referentes a exames feitos em dias passados), totalizando 9.520 confirmações e 397 mortes.

A taxa de letalidade está em 4,17% e a taxa de ocupação de leitos de UTI é de 82,53% na Grande Vitória e 72,29% na média estadual.

Taxa de transmissão 

Nesta sexta-feira (23), o Ministério Público Federal (MPF) recomendou ao governador e ao secretário de Saúde, Nésio Fernandes, que incluam a taxa de transmissão do vírus da covid-19 na Matriz de Risco Ampliada do Espírito Santo.

O governo deverá informar até a próxima quarta-feira (27), às 17h, se acatará a recomendação. Em caso de não acatamento, deverá justificar o motivo e, em caso de acatamento, informar como será realizada a inclusão com a especificação dos parâmetros a serem considerados e das providências a serem adotadas.

De acordo com a nota, a taxa de transmissão no Espírito Santo, na semana do dia 16 de março, era próxima de 3; já na semana do dia 4 de maio, era de 1,57. Os dados demonstram que as medidas de distanciamento social implementadas, inicialmente, foram eficazes, ocasionando desaceleração do número de internados e de pessoas que poderiam ir a óbito.

A taxa de transmissão abaixo de 1,0 é a que indica o declínio da transmissibilidade em determinada localidade. A Nota Técnica apresentou tendência de rápido aumento desse índice no Espírito Santo, de 1,64, para 1,84. O que demonstra que o distanciamento social mais flexível adotado recentemente, não possui a mesma eficácia do modelo anterior, uma vez que, mesmo que o índice de distanciamento social não tenha caído, ocorreu a aceleração da propagação da transmissão.

Comissão de Saúde

Na próxima terça-feira (26),  Nésio Fernandes e o subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, estão agendados para apresentar as medidas adotadas pela Sesa no combate à Covid-19 durante reunião da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa. A reunião ordinária será ao vivo pelo canal da TV Assembleia no YouTube e no portal, a partir das 9h.

Com informação: Século Diário

Comentários Facebook