CONCEIÇÃO DA BARRA: Mateusinho quer intensificar vigilância em Braço do Rio

A fiscalização em Braço do Rio é importante levando-se em conta que o Distrito é cortado pela BR 101 por onde passa diariamente milhares de pessoas de todos os cantos do País. A BR liga o Sudeste ao Nordeste brasileiro.

54
Mateusinho está preocupado em cumprir o Direito da Constituição.

O prefeito em exercício de Conceição da Barra Mateusinho intensificou neste sábado (4) a fiscalização no município para controlar a entrada de turistas que neste período de quarentena em decorrência da Covid -19, tem procurado a cidade para passar o final de semana, principalmente Itaúnas.

Mateusinho disse que tem se preocupado com a fiscalização no Distrito de Braço do Rio que é o ponto de chegada a Conceição da Barra, cortado pela BR-101 que liga os estados do Espírito Santo e Bahia. Neste sábado, quem chegava ou saia de Itaunas era abordado por uma barreira sanitária no trevo da rodovia no Bairro Santana. os moradores de Itaúnas e visitantes aprovaram a medida.

O prefeito recebeu com satisfação a iniciativa de moradores de Itaúnas que neste final de semana decidiram montar uma barreira 24 horas na chegada da Vila – o vilarejo tem recebido grande número de turistas – para orientar quem chega a ter o cuidado de se proteger da doença, obedecendo o decreto municipal que proíbe aglomerações e utilização da praia. “Não estamos impedindo ninguém a vir para Itaúnas, estamos respeitando a Constituição que garante ao cidadão o direito de ir e vir”, frisou.

Ainda segundo Mateusinho, a iniciativa dos moradores de itaúnas em instalar uma barreira para orientar as pessoas que chegaram à Vila (turistas) foi bem recebida, mas informou que a própria Vigilância Sanitária do município está desempenhando este papel com barreiras sanitárias na entrada de itaúnas não para evitar o acesso das pessoas, mas os cuidados que devem tomar.

Com relação a fiscalização no Braço do Rio, segundo Mateusinho, se faz necessária em se tratando da sede do Distrito estar em uma posição vulnerável levando-se em conta que por lá entra e sai gente da Bahia e Espírito Santo. “Temos de nos preocupar com a saúde da nossa população. Essas barreiras sanitárias que estamos adotando são para preservar a vida”, lembrou.

TEXTO HILMAR DE JESUS

 

 

Comentários Facebook