CONCEIÇÃO DA BARRA: Chicão recorre ao TSE, mas tem o Covid-19 pela frente

Para o advogado José Peres de Barros, autor da denúncia que levou à cassação do mandato de Chicão como representante do PMN, não há chance de o ex-prefeito reverter a situação.

136
Foto: Arquivo

A epidemia do Covid-19 não apenas assusta e amedronta o povo mundo afora, como também pode atrapalhar as pretensões do prefeito cassado e afastado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) Francisco Bernard Vervloet (PSB), de Conceição da Barra, em voltar a assumir a cadeira, hoje ocupada pelo ex-presidente da Câmara Mateusinho (PP).

Chicão recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e tem esperança de retomar suas funções à frente da Prefeitura, conforme asseguram seus aliados, a maioria que o acompanha desde que entrou para a política ainda no início da trajetória do seu “padrinho”, o ex-prefeito Jorginho Donati, morto logo após as eleições de 2016.

Nesta eleição, a sua primeira, Chicão venceu seu principal adversário o ex-prefeito Manoel Pé de Boi com pouco mais de mil votos e, se conseguir reverter a situação, a disputa pode se repetir. Pé de Boi é pré-candidato pelo Cidadania à Prefeitura de Conceição da Barra nas próximas eleições, conforme já adiantou o presidente do Diretório Municipal Carlinhos Dadalto, com o aval da Executiva Estadual.

  DIREITO DE RECORRER

 Odimar Péricles, atual integrante da linha de frente do Gabinete da vice-governadora Jaqueline Moraes e “militante histórico” do PSB no Estado, não só confirmou o recurso de Chicão para retomar o mandato, como também o momento que vive o País com a epidemia do coronavírus e pode atrapalhar o andamento do processo.

“É lamentável do ponto de vista político porque Conceição da Barra precisa de Chicão para continuar desenvolvendo o trabalho que implantou no município, de austeridade e honestidade”, disse, confirmando que é natural o recurso no TSE.

Da mesma forma se posiciona o presidente da Executiva Municipal do PSB o empresário Toninho de Deus. “Chicão vai lutar enquanto houver possibilidade de recurso”, disse em poucas palavras.

Já o prefeito em exercício Mateusinho está acompanhando o caso de perto. “Chicão tem o direito de recorrer, mas estamos também acompanhando o desenrolar do processo, mas focados na administração do município, que não pode parar diante do momento que enfrentamos junto com todo o Mundo, provocado pelo Coronavírus”, adiantou.

Para o advogado José Peres de Barros, autor da denúncia que levou à cassação do mandato de Chicão como representante do PMN, não há chance de o ex-prefeito reverter a situação. “Dificilmente os mesmos ministros que votaram à unanimidade contrários ao recurso de embargo de declaração interposto pelo então vice-prefeito Jonias mudarão o voto”, entende o advogado, especialista no campo da advocacia política.

Foi depois desta decisão, que o presidente do TRE desembargador Samuel Meira Brasil Junior determinou o afastamento de Chicão e a posse de Mateusinho, que ocorreu dia 13 deste mês de março.

A mesma epidemia que “atravessa o caminho de Chicão” ameaça a tomada de decisão do TRE que tem pela frente o cumprimento de uma resolução para determinar a realização de nova eleição para prefeito e vice-prefeito de Conceição da Barra, o que está previsto para acontecer no mês de maio, conforme admitiu a assessoria da Presidência da Corte, logo após a posse do atual prefeito.

“Essa decisão só deve sair depois do dia 5 de abril quando está previsto o retorno das atividades do TRE”, adiantou o advogado Dr. Peres.  

TEXTO: HILMAR DE JESUS

Comentários Facebook