ES e MG lançam plano conjunto estratégico de logística e infraestrutura em Belo Horizonte na segunda (17)

Meta é garantir melhoria do principal corredor logístico-estratégico que une os dois Estados: Ferrovia Vitória-Minas e BR-262; Senadora Rose de Freitas liderou importantes movimentos para modernizar o setor de importação e exportação capixaba e mineiro com criação de sede aduaneira no ES

75
Ferrovia Espírito Santo - Minas Gerais

Os governos do Espírito Santo (ES) e de Minas Gerais (MG) e as Federações das Indústrias dos dois estados lançam, nesta segunda-feira (17), em Belo Horizonte (BH), o “Plano Estratégico ES/MG”. Um dos desafios é garantir investimentos no corredor logístico-estratégico intermodal que une os dois Estados.

O corredor abrange os portos do Espírito Santo – que são a principal porta de entrada dos insumos e de escoamento para o setor produtivo de Minas Gerais; a Ferrovia Vitória-Minas (considerada a mais produtiva e eficiente do país); a BR-262 (principal via de acesso entre os dois estados e objeto atual de estudo de concessão pelo Ministério da Infraestrutura); além de diversos outros equipamentos com enorme potencial de integração, a exemplo dos Portos Secos, Aeroportos e Geração Diversificada de Energia.

A integração das ações estratégicas para o desenvolvimento dos dois Estados tem sido uma das principais lutas na atuação da senadora Rose de Freitas (PODE-ES). Ainda em mandatos anteriores, a parlamentar liderou importantes movimentos de integração institucional para, por exemplo, criar uma sede aduaneira no Espírito Santo e com foco nas atividades desse corredor estratégico.

Atualmente, a inspetoria da Alfândega do ES se reporta a uma sede aduaneira no Rio de Janeiro (RJ), o que gera pouca autonomia focada na atuação estratégica do corredor ES-MG. Os portos capixabas são a principal porta de entrada dos insumos e de escoamento para o setor produtivo de Minas Gerais, por isso Rose trabalha para a criação de uma sede aduaneira em solo capixaba.

A aduana reúne, por exemplo, órgãos como a Polícia Federal (PF), Receita Federal (RF), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Unidade de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro). Eles são os responsáveis por autorizar a liberação de cargas do comércio exterior e, atualmente, além de depender da unidade do RJ, o ES possui apenas um inspetor para atender toda a demanda do setor produtivo.

“É preciso unir esforços, por exemplo, para concluir esse trabalho já iniciado e trazer maior destaque para a integração aduaneira entre os dois estados”, destacou a senadora. “ES e Minas sempre estiveram unidos no seu desenvolvimento, que se funde nos contextos histórico, cultural, turístico, ambiental e produtivo, nos colocando lado a lado na luta por melhores condições que permitam a ampliação desse desenvolvimento. Em tempos de crise, nada mais frutífero do que a união ainda maior de forças nesse sentido. Nossa representação no parlamento estará empenhada na construção e promoção das ações definidas no Planejamento Estratégico Conjunto”, completou.

Plano – O “Plano Estratégico ES/MG” que será lançado em BH prevê a promoção conjunta do desenvolvimento econômico e industrial dos dois estados com foco em “infraestrutura e logística, negócios de óleo e gás, desenvolvimento do Vale do Rio Doce e Segurança Jurídica em processos interestaduais”.

A ideia das Federações das Indústrias é alinhar as propostas dos governos estaduais e bancadas federais para viabilizar apoio à implantação dos projetos selecionados, especialmente junto ao Governo Federal e Congresso Nacional.

Com a melhoria das infraestruturas dos estados, a previsão é ampliar as oportunidades para empresas capixabas e mineiras em projetos, obras e serviços. Criar empregos, absorver novas tecnologias com capacitação de pessoas e aumentar a competitividade das empresas também estão entre os objetivos a serem alcançados.

Licenciada do mandato para tratar da saúde, a senadora Rose de Freitas estará representara por sua assessoria técnica no lançamento. Também devem estar presentes os governadores Renato Casagrande (ES) e Romeu Zema (MG), além dos presidentes da Federação das Indústrias do ES (Findes), Léo de Castro, e da Federação das Indústrias de MG (Fiemg), Flávio Roscoe Nogueira.

———————————-

Comentários Facebook