Lula deixa prisão, agradece a militância e provoca Bolsonaro

47
Foto: Eduardo Matysiak/Futura Press/Folhapress

Após decisão do STF de barrar prisão após 2ª instância, Lula deixa prisão em Curitiba no fim da tarde desta sexta-feira (8), onde discursou com agradecimentos a seus apoiadores e fez provocações ao atual presidente, Jair Bolsonaro.

Recepcionado por militantes do Partido dos Trabalhadores (PT) e outros movimentos populares, o ex-presidente agradeceu ao apoio dado durante o tempo em que esteve preso. “Vocês eram o alimento da democracia que eu precisava para resistir”.

Emocionado, o ex-presidente manteve o discurso entre gratidão e provocações. Atacou a Polícia Federal, o Ministério Público, o Tribunal de Justiça e à mídia. “Trabalharam para tentar criminalizar a esquerda, o PT e o Lula”, afirmou. “Eles não prenderam um homem, eles tentaram matar uma ideia”.

“Uma ideia não se mata, uma ideia não desaparece e eu quero lutar para provar que se existe uma quadrilha e um bando de mafioso nesse país, é essa maracutaia que eles fizeram para tentar, liderados pela Rede Globo de televisão, criar a imagem que tinha um PT criminalizado, e que o Lula era bandido”.

Entre os agradecimentos, Lula disparou provocações direcionadas à Lava-Jato e ao processo que o levou à prisão. Além disso, criticou o resultado das últimas eleições. “Gostaria de agradecer ao quase presidente, se não fosse roubado, Fernando Haddad”.

Lula critica uso do twitter por Bolsonaro

A insatisfação com o atual presidente, Jair Bolsonaro, ficou clara durante o discurso de Lula, principalmente referentes ao uso do atual presidente através das redes sociais. “Bolsonaro disse que tem mais de vinte pessoas que fazem o twitter dele, o meu só tem uma pessoa, e ela tem cara e nome, que é a Vitória”. Em mais uma citação às redes sociais, Lula disse que vai continuar lutando, “Quando eles (o povo) quiserem um governo que não minta tanto pelo twitter”.

O ex-presidente provocou durante a apresentação de um de seus colegas. “O Moraes também é capitão”, e continua. “Eu tenho o meu capitão, que não se aposentou como tenente e virou capitão não, esse aqui se aposentou como capitão de verdade. Se um dia o Bolsonaro te encontrar, é ele quem tem que bater continência pra você”.

Após mais uma provocação, o ex-presidente volta a afirmar que não há ressentimentos. “Eu saio daqui sem ódio, aos 74 anos meu coração só tem espaço para o amor, porque o amor vai vencer nesse país”.

Foto: Cassiano Rosário/Futura Press/Folhapress

E falando em amor, Lula apresentou pela primeira vez sua atual companheira, a socióloga Rosangela da Silva. “Eu consegui a proeza, de preso, arrumar uma namorada”, em seguida Lula diz que ela teria aceitado a seu pedido de casamento, e continua. “É muita coragem”, seguido de um beijo. “Deixa eu viver”, exclamou.

Ao fim do discurso, Lula informou que fará uma viagem a São Paulo, no sábado (9), onde terá um encontro com o Sindicato dos Metalúrgicos e, em seguida, anunciou sua caravana pelo Brasil. “Depois que fui preso o Brasil não melhorou, o país piorou. O povo ta passando mais fome, o povo ta desempregado e sem carteira assinada, o povo tá trabalhando sem o menor respeito”.

O presidente ainda criticou as ações do atual governo sobre a educação, mas reforça. “Eu não tenho mágoa de ninguém, eu tenho é vontade de provar que esse país pode ser muito melhor”. Lula agradece mais uma vez. “Saio com o maior sentimento de agradecimento que um ser humano pode ter por outro, obrigado pelo grito ‘Lula Livre’”.

Com Informações: ESHoje

Comentários Facebook