REPORTAGEM ESPECIAL: Governo investe na Saúde no Norte e anuncia construção do novo Roberto Silvares

Construção de um moderno Centro Cirúrgico previsto para dezembro, e um novo Hospital Roberto Silvares, estão no cronograma para melhorar o atendimento à população, que inclui pacientes do Sul da Bahia e Leste de Minas Gerais. Uma área de 55 mil metros quadrados já está garantida, na saída da cidade de São Mateus, que pertence à Suppin, para construção do hospital.

217
Local onde será construído o novo Hospital Roberto Silvares à margens da BR 101 em São Mateus. (Foto: Hilmar de Jesus)

Caminha a passos largos ações do Governo o Estado para melhorar o atendimento à saúde da população do Norte, a começar por São Mateus, onde está localizado o Hospital Roberto Silvares. Vale lembrar que, embora seja referência no atendimento de urgência e emergência, o hospital recebe ainda pacientes do Leste de Minas Gerais e Sul da Bahia.

E pensando na necessidade de solucionar de uma vez a demanda do atendimento à população – o Roberto Silvares também atende pacientes de outros 14 municípios do Norte Capixaba – o Governador Renato Casagrande (PSB), em recente visita a São Mateus, por ocasião de agenda na fábrica de ônibus Marcopolo, anunciou para breve a construção de um novo Hospital Roberto Silvares, cujos estudos estão avançados.

O atendimento no Hospital Roberto Silvares triplicou, segundo a direção. O Hospital é referência no Norte e recebe pacientes de Minas e Bahia.

Mas enquanto isso não acontece, surge uma boa notícia. Nesta quinta-feira a diretora do Hospital Vanete Miguel Timóteo revelou que ações que estão sendo desenvolvidas para minimizar a questão de superlotação daquela unidade e, embora tenha admitido a superlotação do Roberto Silvares, anunciou a construção de um novo Centro Cirúrgico que deve começar no mês de dezembro. “Os recursos foram garantidos com emendas do ex-deputado federal Dr. Jorge Silva”, adiantou a diretora, lembrando que as cirurgias ortopédicas que antes demoravam até um mês para serem realizadas, hoje já podem ser feitas com até o máximo oito a 10 dias.

Vanete confirmou o andamento dos procedimentos do Governo do Estado para a construção de um novo hospital, mas salientou que, enquanto isso não acontece, há necessidade de entendimento com o município para que ajude em uma solução para o problema que atinge a população que reclama. “Seriam quatro clínicos e dois pediatras para atender na UPA (Unidade de Pronto Atendimento 24 horas) ”, informou, adiantando que o Estado tem todo o desejo de manter a unidade sob sua gestão, mas precisa de parceria do município. “O Estado não tem interesse em devolver a UPA”, adiantou.

A diretora ressaltou que a partir do fechamento do Pronto Socorro Municipal e dos Programas de Saúde da Família (PSF) triplicou a demanda de pacientes no Hospital Roberto Silvares, somente de São Mateus, enquanto que de outros municípios isso não ocorre. “Só em outubro foram 5.961 atendimentos. Estes números poderiam ser menores se o Pronto Socorro e as unidades de saúde nos bairros estivessem funcionando”, justificou.

Atendimento do Samu reforça manutenção da UPA

A diretora do Hospital Roberto Silvares Vanete Miguel Timóteo explicou as razões pelas quais o Governo do Estado não pensa em devolver a UPA (Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas para o município. Segundo ela, a presença do Samu no município exige a permanência da Upa sob a responsabilidade do Estado.

A UPA precisa de parceria com o município para melhor atender a população. Seriam necessários 4 clínicos e 2 pediatras para atender a demanda.

Mas adianta que seria fundamental do município a parceria para que fosse possível oferecer atendimento de qualidade à população. Mas, para isso, a administração precisa colaborar, cedendo, pelo menos quatro clínicos e dois pediatras”.

Quanto à garantia do funcionamento da UPA sob gestão do Estado a diretor foi enfática: “O grande problema que enfrentamos hoje é que a sobrecarga do Roberto Silvares está levando alguns médicos a desistir de trabalhar naquela unidade de saúde. Essa sobrecarga existe devido ao não funcionamento da UPA em alguns dias da semana”, justificou.

O Governo está trazendo para São Mateus o Samu e, por isso, precisa manter a UPA, mas para isso há necessidade da parceria com o município. “A Solução para o problema é uma força tarefa para trazer médicos para o município”, disse, lembrando que o Governo do Estado está preparando processo seletivo para a contratação de médicos, mas enquanto isso não ocorre, é preciso a parceria.

Vanete aproveitou para anunciar que está sendo providenciada melhoria na parte elétrica e no sistema de ar condicionado. “Estamos também comprando cadeiras confortáveis para que os acompanhantes de pacientes fiquem mais confortáveis”, disse.

Freitas confirma agilidade do processo

O deputado Freitas (PSB) confirmou na tarde desta sexta-feira que o processo para construção do novo Hospital Roberto Silvares, em São Mateus, referência no atendimento de urgência e emergência da população do Norte do Estado, Leste de Minas e Sul da Bahia está garantido no orçamento do Governo do Estado para 2020.

O Deputado Freitas confirmou que a construção está garantida no orçamento de 2020.

Adiantou que ainda no primeiro semestre de 2020 já deverá ser realizado o processo de licitação para a contratação da empresa que irá construir a nova unidade hospitalar do norte capixaba.

 “Posso assegurar que a área de 55 mil metros quadrados já foi adquirida junto à Suppin (Superintendência de Projetos de Polarização Industrial) e fica localizada na saída da cidade de São Mateus, às margens da BR-101, depois do bairro Seac, lado esquerdo, sentido Jaguaré, antes do posto de gasolina Rodonaldo”, adiantou.

Antigo Pronto Socorro atende no lugar da US-3

O que antes era o Pronto Socorro mantido pela prefeitura de São Mateus no centro da cidade, ao lado do SAAE deu lugar para atendimentos aos pacientes que antes eram atendidos na Unidade de Saúde (US3) no Bairro Boa Vista. Esta unidade está em obras de reforma e ampliação há mais de ano, e não há previsão de quando ficará pronto totalmente.

O que se viu pela reportagem na tarde desta sexta-feira no local (Pronto Socorro) era dezenas de pessoas aguardando pelo atendimento, algumas aguardando por mais de 1h. Até para uma simples aferição de pressão arterial a pessoa tinha de ter paciência para aguardar. Havia até uma senhora de idade em uma cadeira de rodas.

Nenhum funcionário do local se dispôs a atender a reportagem e informar o número de médicos que havia no local para atender.

O Secretário municipal de Saúde Luiz Enrique Folador revelou que no antigo PS que substitui a US3 são atendidas apenas especialidades, assegurando que a demanda chega a 150 por dia. “É muita gente!”, resumiu, adiantando que a conclusão da obra da US3 está dentro do cronograma traçado com a empresa que pediu prorrogação, o que deve levar à sua conclusão por pelo menos mais nove meses.

 REPORTAGEM HILMAR DE JESUS 

Comentários Facebook