Capacitação prepara município em caso de chegada de óleo no litoral

33

Representantes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (IEMA) ministraram na manhã desta quinta-feira (31), no auditório da Faculdade Vale do Cricaré (FVC), uma capacitação  para o nivelamento de informações sobre as providências necessárias em caso dos resíduos de óleo que atingiram as praias do Nordeste chegarem ao litoral mateense.

O encontro foi promovido em parceria pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Seama), Prefeitura de São Mateus –  através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente – IBAMA, ICMBio e IEMA. A capacitação contou com a presença de membros de instituições ambientais, sociedade civil e órgãos públicos e privados de esfera estadual e municipal.

ANTECIPANDO AÇÕES

O secretário municipal de Meio Ambiente, Ricardo Louzada, fez a abertura do evento, onde apresentou o objetivo da capacitação: “Estamos debatendo ações, compartilhando informações sobre a questão do óleo, que tem atingido as praias do nordeste. Infelizmente há uma chance, mesmo que muito pequena, de que chegue até nós”.

Na ocasião, o titular da Seama, Fabrício Machado, explicou aos presentes que o Governo do Estado já formou um comitê, com a presença de diversos órgão estaduais e federais como Defesa Civil, Ibama, Iema e Exército, para desenvolver ações para a possível chegada do óleo no litoral do Espírito Santo.

PLANEJAMENTO

Os analistas ambientais do Ibama, Vinicius Queiroz e Décio Castellões, fizeram uma explanação de como funciona o Plano Nacional de Contingências, que determina quais órgãos serão responsáveis pela coordenação de ações e apontam as estratégias de resposta em caso do óleo chegar ao litoral do Município. A equipe do Ibama também apresentou os procedimentos de orientação técnica para remoção de resíduo de óleo em praias, superfícies rochosas, remoções assistidas por máquinas e destinação de rejeitos.

A analista ambiental do Tamar/ICMBio, Kelly Bonach, concluiu a capacitação falando sobre o efeito de um desastre de óleo sobre a fauna local, com informações sobre o comportamento do óleo em organismos vivos, mapeamento ambiental para resposta à emergência no mar e procedimentos para manejo de animais atingidos pelos resíduos.

POPULAÇÃO APROVA INICIATIVA

A capacitação foi bem recebida pelos participantes. Victoria Ribeiro é estudante do curso de Engenharia de Petróleo da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e integra uma comissão formada por professores e estudantes da UFES que acompanham as ações do Estado e Municípios sobre o vazamento de óleo.

“Essa disseminação de informação é crucial para tentar resolver o problema. É fundamental ter esse vínculo entre estudantes, moradores, Prefeitura e Governo, pois nós temos que saber o que está acontecendo”, frisa.

Para o presidente da Associação de Moradores de Urussuquara, José Luiz Ferreira, o evento foi esclarecedor: “Eu achei muito importante o andamento da reunião, as informações, além da preocupação com o meio ambiente e com o Município, que foi muito valorizada. O Município, a Seama, o Ibama e demais órgãos se comprometeram a fazer o que for necessário dentro da medida do possível. Foi uma reunião valiosa e eu estou muito gratificado por ter participado. Vamos orar para óleo não chegar. Mas, se chegar, nós temos que estar preparados.”

Comentários Facebook