Contratações na indústria capixaba voltarão a crescer nos próximos 18 meses

34

Essa é a expectativa da Findes diante dos sinais de retomada econômica no país. Neste período, o número de novos postos de trabalho deve ser duas vezes maior do que o de 2019

 Nos próximos 18 meses, as indústrias localizadas no estado devem criar um número de postos de trabalho duas vezes maior do que as 5 mil contratações realizadas em 2019. Essa é a expectativa da Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo (Findes) diante dos sinais de retomada da economia brasileira.

As novas contratações serão impulsionadas pelos investimentos que as empresas voltam a fazer no estado. Com a crise econômica iniciada em 2014, muitos projetos foram engavetados, mas com essa onda de otimismo, os empresários planejam ampliar sua capacidade produtiva em 2020.

Para o presidente da Federação, Léo de Castro, outro ponto crucial para a retomada da economia e geração de empregos no país, é a aprovação das reformas previdenciárias e tributárias, que estão em discussão no Congresso Nacional.

“Essas reformas são urgentes para impulsionar o desenvolvimento, portanto suas aprovações se fazem necessárias para que o cenário econômico seja ainda mais favorável, proporcionando segurança aos investidores”, destaca. “O país está bem pautado em suas agendas e é preciso ter celeridade para destravar a economia e atrair investidores. Em paralelo ao cenário nacional, o Espírito Santo apresenta equilíbrio fiscal, o que facilita a expansão das indústrias locais, além de investimentos em âmbito nacional e internacional dentro do Estado”, acrescenta.

O setor produtivo capixaba conta com 18 mil empresas que empregam, hoje, 214 mil pessoas.

Reinserção

Com o otimismo econômico em alta, as empresas também voltam seus esforços para expandir seus negócios – criando novas unidades no estado -, além de modernizar e reformar seus parques industriais. O investimento em tecnologia e inovação são essenciais para que elas alcancem o patamar da Indústria 4.0, aumentem sua produtividade e a eficiência de suas operações.

Neste cenário, quem quer aproveitar a oportunidade e se reinserir no mercado de trabalho, o ponto de atenção deve ser a qualificação.

“Quem estiver qualificado, principalmente com cursos técnicos profissionais voltados para o conhecimento tecnológico, vai conseguir se reinserir na indústria 4.0. Vivemos em um contexto em que todos precisam aprender a reaprender para permanecer e se reinserir no mercado de trabalho, principalmente na indústria, que é marcada pela automatização e inovações”, frisou.

O profissional que busca qualificação e aperfeiçoamento, a dica é procurar a unidade do Senai mais próxima e se inscrever em um dos cursos de curta duração. A instituição atualizou seu portfólio e matrizes curriculares para atender as reais demandas da indústria capixaba e capacitar os alunos para as transformações digitais e as tecnologias habilitadoras da Indústria 4.0.

As matrículas para os cursos técnicos para o ano de 2020 serão abertas em breve. Já para os cursos de curta duração, o interessado deve comparecer a uma unidade do Senai ou entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC), pelos contatos: (27) 33345929 e sac@senai-es.org.br.

Fiorella Gomes

Analista de Comunicação
Unidade de Comunicação Integrada (UCI) 

Comentários Facebook