Polícia mineira decreta sigilo na investigação do assassinato de advogado capixaba

O delegado que investiga o assassinato ouviu várias pessoas durante a tarde desta segunda-feira (30).

367

O delegado da Polícia Civil de Aimorés, Minas Gerais, cujo nome pediu para não ser revelado, decretou sigilo nas investigações do assassinato do advogado Osni de Farias Júnior, de 49 anos, ocorrido na noite de sexta-feira (27), em uma fazenda de sua propriedade na zona rural do município.

O advogado que era assessor do vereador Amarildo Araújo (MD), da Câmara de Cariacica e morava em Jardim da Penha, foi morto com pelo menos oito tiros e teve o corpo sepultado neste domingo (29), no cemitério de Nova Venécia, onde moram familiares. A fazenda onde ocorreu o crime está localizada em São José do Limoeiro.

Osni estava na fazenda para passar o final de semana com uma filha caçula e um casal de amigos, quando ocorreu o crime.

Osni foi chamado na portaria de sua propriedade. Momentos depois, a esposa ouviu uma rajada de tiros e o barulho de duas motos em fuga. Osni foi encontrado ferido e não resistiu aos ferimentos.

O delegado que investiga o assassinato ouviu várias pessoas durante a tarde desta segunda-feira (30) e por volta das 17 horas um emissário da Delegacia de Aimorés confirmou que o caso estava sob sigilo e, portanto, o delegado não poderia atender a imprensa. Revelou ainda que nenhuma linha de investigação pode ser revelada.

TEXTO; HILMAR DE JESUS

Comentários Facebook