TUNICO DA VILA ENCERRA FESTIVAL DE CINEMA DE VITÓRIA COM MUITO SAMBA

66

Depois dos shows da turnê 2019, no Rio de Janeiro, em São Paulo e no carnaval de Cabo Verde na África, o cantor e compositor Tunico da Vila apresenta seu novo show “Quero, Quero” no Festival de Cinema de Vitória, domingo, dia 29 de setembro, às 22:30 horas, na Tendo Musical, no Centro da cidade. Acompanham Tunico da Vila: Daniel Barreto (violão), Sergio Roatti (cavaco), Felipe Dias (bateria), Eliel Moura (baixo), Bruna Kethily e Amanda Menezes (vocais).

Ele propõe um voo na origem africana do samba, misturando ritmos negros como o semba angolano e os sons de terreiro. Essa mistura é resultante de sua experiência internacional durante 25 anos que atuou como músico percussionista da banda de seu pai, o sambista Martinho da Vila, nas cantorias e composições que dividiu com ele.

O show de Tunico é baseado no videoclipe homônimo, lançado em junho desse ano pela Sony Music com imagens de Vitória e participações de BK, Dexter, Rappin Hood, Kamau, Rashid e o coletivo capixaba Melanina Mc´s. “Esse show é mensageiro, é um canto de liberdade, fala do querer humano, do participar, é um grito, vai ser um desabafo coletivo em tempos abafados. Na filosofia africana é assim, todo mundo junto liberando energias para um mundo melhor. Nada melhor que no Festival de Cinema, de Vitória, um ambiente de gente que pensa arte, vamos mandar nosso recado pro astral com muito samba e alegria”, Tunico da Vila.

No repertório além de “Quero, Quero”, Tunico canta “Coisa de Bamba”, “É dia de Rede no Mar”, “Sino da Igrejinha”, “Prece ao sol” entre outras.

 

Agenda 29\9- domingo

Tunico da Vila no Festival de Cinema de Vitória

22:30 horas

Tenda Musical- Centro de Vitória

Entrada Livre

 

Histórico

Tunico da Vila é cantor e compositor de samba, firma-se como grata revelação do samba contemporâneo, aliando sua vivência como músico a experiências ligadas ao seu pertencimento cultural. Canta canções que contam histórias sobre a sua ancestralidade e é influenciado pelos ambientes que deram liga ao samba carioca, as rodas de samba e os terreiros. Herdeiro do samba isabelense, conversa musicalmente com o seu público por meio de releituras e composições que reafirmam sua origem banta, seu som irreverente com raízes fincadas no partido-alto e em temáticas íntimas sobre o cotidiano do povo negro, liberdade e sensualidade.   Apresenta sambas de roda, de terreiro, afro-sambas, além de ritmos angolanos como o semba e o partido-alto.

Tunico da Vila no Espírito Santo

Tunico da Vila compôs e gravou em 2017 a canção “Nos Caminhos de Um Só”, que trata do tema liberdade religiosa com o sambista Xande de Pilares, que veio até Vitória para gravar o clipe que está disponível nas plataformas digitais. O clipe contou com a participação dos povos de terreiros, conguistas e sambistas. A realização do clipe incluiu agentes culturais capixabas como arranjadores, compositores, músicos, estúdios locais e produtores de vídeo. Em 2017, Tunico da Vila gravou o clipe “É dia de rede no mar” uma ode à cultura negra do povo do mar com participação de sambistas capixabas, dentre eles Edson Papo Furado e com imagens do morro da Piedade. Tunico da Vila realizou em 2018 o projeto Spirito Samba que envolve tradições e ancestralidade no estado do Espírito Santo, inserindo o congo em suas apresentações com artistas nacionais que vieram ao estado participar do projeto de intercâmbio com músicos capixabas. Participou do concerto “Eu Sou o Samba”, unindo samba e o erudito com a banda da Polícia Militar do Espírito Santo, recebeu o Título de Cidadão Espírito-Santense da Assembleia Legislativa do Espírito Santo pelos relevantes trabalhos de economia criativa cultural com o projeto de intercâmbio cultural e pelos materiais audiovisuais produzidos que valorizam e divulgam as comunidades tradicionais do Estado.

 

Comentários Facebook