Suspeito de matar menino de 4 anos teria cometido crime por vingança

49
Foto: Roberta Bourguignon

Foi preso na manhã desta segunda-feira (12), Jaques de Jesus Ferreira, de 27 anos, pai do menino de apenas quatro anos, assassinado no último sábado em Guarapari, Jaques estava foragido.

A prisão foi efetuada pela Polícia Civil de Guarapari, por meio da Delegacia Especializada de Proteção à Pessoa (DHPP).

As investigações apontaram que o alvo dos disparos era o pai da criança, que possuía mandado de prisão em aberto. A equipe da DHPP Guarapari deu cumprimento ao mandado. O autor dos disparos também foi identificado e o delegado responsável, Franco Malini, representou pela prisão dele.

Caso

Uma criança de apenas 4 anos de idade, foi morta durante um ataque de criminosos em Guarapari. O assassinato aconteceu no começo da tarde de ontem, dentro de uma construção no bairro Concha da Ostra.

Enzo Gabriel Ribeiro Ferreira faria 5 anos no próximo dia 22. A mãe, Aline Ribeiro de Nardi, 24, e o pai, Jaques de Jesus Ferreira, 23, foram baleados nos braços e nas pernas. A mãe foi socorrida por uma ambulância e levada para um hospital da Grande Vitória.

O pai desapareceu após o crime. O helicóptero da Polícia Militar foi acionado, fez buscas pela região de mata e de mangue, mas ninguém foi localizado.

Segundo os vizinhos, a família mora em uma quitinete próxima ao local do crime. A construção, inclusive, seria o local que eles estavam erguendo para morar.

“Eles vieram morar aqui há uns seis meses. Ela tomava conta da criança, e ele trabalhava como pedreiro, ajudante de pedreiro. Hoje (10), ele trabalhou até 12h na casa aqui perto, e depois disso subiu para a construção dele. Quando foi uma e quarenta da tarde, ele desceu correndo, falando do assassinato e pedindo para chamar a polícia”, conta o vizinho que preferiu não ser identificado.

Na rua, Jaques chegou a ligar para a mãe de Aline, informando sobre o crime, e depois sumiu. A vizinhança estranhou o crime, já que a família não aparentava ter envolvimento com o crime.

“Eles viviam tão bem. O filho era muito bem educado. O pai trabalhava muito com vontade de sair do aluguel e morar na casa própria. Não temos nenhuma suspeita do que pode ter motivado o crime. Estamos surpresos com esse desaparecimento do Jaques.

Depois que ele veio correndo nos pedir ajuda, nós voltamos lá na construção, ele conversou com a mulher que estava baleada no chão, tapou a criança com uma telha, para ninguém ficar olhando a criança morta, e depois sumiu”, completa o vizinho.

Ainda não há confirmação do número de envolvidos no crime. Jaques foi baleado no braço, Aline na perna. Segundo a polícia militar, dentro da ambulância, Aline chegou a dizer que o crime teria acontecido por alguma briga familiar, e que o ex-cunhado teria tentado executar toda a família.

De acordo com o delegado Franco Malini, “No momento do crime, a criança estava de um lado e a mãe de outro. O suspeito atirou diretamente contra a criança e contra a mãe por isso a DHPP acredita que ele pretendia matar toda família”, ressalta o delegado.

A Polícia Civil disse que ainda não é possível afirmar o que motivou o crime, ou descrever o que aconteceu. A DHPP investiga o caso. O corpo do menino foi levado para o DML de Vitória.

Com Informações: Tribuna On Line

Comentários Facebook