Cesan vai investir R$ 2,1 bilhões até 2023

Números foram apresentados para Comissão de Infraestrutura da Assembleia e visa universalizar sistema de coleta e tratamento de esgoto no Estado

34

Até 2030, o Espírito Santo terá a cobertura de, no mínimo, 95% do tratamento e coleta do esgoto. Essa foi uma das previsões indicadas pela Cesan sobre a universalização do tratamento de água e esgoto em todo o Estado. O anúncio foi feito pelo diretor-presidente da Companhia, Cael Linhalis, durante reunião com a Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa, na Secretaria de Estado de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano (Sedurb), nesta terça-feira (16/7).

 

Uma das principais ações para alcançar essa meta é o Programa de Gestão Integrada das Águas e da Paisagem, que trata da implantação do sistema de coleta e tratamento do esgoto pelos próximos quatro anos. O projeto contemplará 18 municípios que compõem as bacias do Rio Jucu e Santa Maria, entre eles, Cariacica, Viana e Vila Velha.

 

A universalização dos serviços relacionados à água (captação, tratamento e distribuição) foi alcançada em 2006. O desafio atual é ampliar os serviços de esgoto (coleta e tratamento)

 

“Hoje, a Cesan está presente em 52 municípios. O intuito é que a cobertura de saneamento básico chegue a 85%, em quatro anos, promovendo uma melhoria na qualidade da água a ser coletada”, garantiu o diretor presidente da Cesan, prometendo investimentos na casa dos R$ 2,1 bilhões, resultado de capacidade de investimento com recursos da própria empresa (cerca de R$ 600 milhões) com operações de crédito (cerca de R$ 1,5 bilhão) com Banco Mundial, Caixa, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e Banco do Nordeste. Ainda de acordo com os números apresentados, foram investidos na área R$ 1,3 bilhões no período de 2013 a 2018.

 

“Cariacica sempre ficou à margem dos investimentos e esse projeto será um ganho enorme para nossa cidade. Cerca de 20 bairros do município serão alcançados e o tratamento de esgoto vai saltar de 40% para até 70% dessa cobertura até 2023”, afirmou o presidente da Comissão, o deputado estadual Marcelo Santos.

De acordo com o Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab), o país deve atingir o padrão adequado de saneamento básico, que é de 95%, em 2033. No Estado, a Cesan prevê que a meta seja atingida antes, entre 2028 e 2030.

 

Entre as obras, também está prevista a construção da Barragem dos Imigrantes, no Rio Jucu, entre Viana e Domingos Martins, com capacidade de armazenar 20 bilhões de litros de água.

 

“Esse projeto é muito importante. A Comissão de Infraestrutura se compromete a acompanhar o conceito dessa construção, para que os capixabas se sintam seguros. Além disso, fazer o acompanhamento da prestação de serviço por parte das terceirizadas e fiscalização das obras. Esse acompanhamento efetivo só é possível, pois somos a primeira Comissão do país a contar com o apoio do Conselho Regional de Engenharia e da Associação Brasileira de Engenheiros Civis (Abenc) para que caso haja alguma questão, podemos intervir”, finalizou o deputado Marcelo Santos.

Terceirizadas
O deputado Marcelo Santos cobrou da Cesan um trabalho efetivo com as empresas terceirizadas. “Nós temos uma demanda grande com relação ao trabalho realizado por algumas empresas terceirizadas. Recebo reclamações sobre pavimentação mal feita, reparos incompletos e material esquecido no local. É essencial que esses serviços sejam fiscalizados”, registrou o parlamentar.

Sobre o assunto, o presidente da companhia reconheceu o problema e explicou que a forma de contratação desse tipo de serviço passou por mudanças levando em consideração justamente o volume de reclamação. “Nós trabalhávamos de forma reativa, a partir da demanda. Decidimos rever o processo. Atualmente, esse serviço é contratado tendo como critério a performance da empresa, ou seja, o tempo gasto e a qualidade do serviço. E o pagamento é de acordo com essa performance. Essa nova forma dá mais trabalho e é vista com certa resistência pelas empresas, mas garante mais qualidade para o munícipe”, explicou.

 

DA REDAÇÃO DO JORNAL A ILHA / COM INFORMAÇÃO – Guto Netto

Comentários Facebook