I Fórum de Forró de Raiz do Espírito Santo será promovido em Itaúnas (ES)

80

Pesquisadores, produtores e gestores públicos vão se unir a forrozeiros e artistas durante o I Fórum de Forró de Raiz do Espírito Santo para debater ações de proteção e preservação das matrizes do forró, na Vila de Itaúnas, no município de Conceição da Barra (ES). No encontro, que ocorrerá durante dois dias, 17 e 18 de julho, também será discutida a necessidade de elaboração e de implementação de políticas públicas.

O fórum tem como objetivo dar andamento aos trabalhos desenvolvidos no processo de reconhecimento das Matrizes Tradicionais do Forró como Patrimônio Cultural do Brasil. A iniciativa visa também incentivar o diálogo entre a música tradicional e a música contemporânea, bem como propor ações envolvendo gestores e políticos para a valorização do forró e sua sustentabilidade, com vistas à ampliação do potencial humano e artístico.

“É preciso que os forrozeiros do estado tenham conhecimento, que entendam o significado do registro das Matrizes Tradicionais do Forró como Patrimônio Cultural e que contribuam com a sua construção”, reforça a Superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Espírito Santo (Iphan-ES), Elisa Machado Taveira.

A abertura do fórum será feita pelo diretor do Departamento de Patrimônio Imaterial do Iphan, Hermano Queiroz. A programação contará ainda com encontros técnicos que tratarão sobre Políticas Públicas para o Forró, Matrizes do Forró na dança e música, Territórios e Comunidades, Forró na Mídia, entre outros temas.

Além do Iphan, apoiam o evento, o Governo do estado, por meio da Secretaria de Cultura, a Prefeitura de Conceição da Barra e o Festival Nacional de Forró de Itaúnas (FENFIT).

Para a coordenadora estadual do fórum, Daiara Paraíso, o evento, em Itaúnas, no mês de um dos mais representativos festivais de forró do país, terá tudo para ser um marco inicial desta mobilização no estado. “O reconhecimento das matrizes de forró evidenciará essa cultura popular de origem nordestina que há décadas tornou-se parte da identidade e do fazer cultural da população de várias cidades do estado, em especial a Vila de Itaúnas que recebe a comunidade forrozeira de várias partes do Brasil, bem como de outros países. Trará, principalmente, o fortalecimento de todos os profissionais da cadeia produtiva do forró que vêm travando uma verdadeira batalha para manter vivas as tradições dessa prática que faz parte de sua própria identidade”.

Pesquisa sobre Matrizes Tradicionais do Forró
Inserida no processo de Registro para avaliação como Patrimônio Cultural do Brasil, a pesquisa sobre a complexidade das Matrizes Tradicionais do Forró é uma das etapas do maior estudo na temática já realizado pelo Iphan, com vistas ao reconhecimento dessa manifestação cultural.

A pesquisa que contempla, além do Espírito Santo, todos os estados do Nordeste, São Paulo, Rio de Janeiro e o Distrito Federal, se estenderá até meados de 2020 e resultará no dossiê de Registro a ser analisado pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural. É órgão máximo de deliberação do Iphan que definirá se o bem receberá o reconhecimento como Patrimônio Cultural do Brasil. A indicação é que o Registro tenha abrangência nacional.

O processo de Registro das Matrizes Tradicionais do Forró 

Em setembro de 2011, a Associação Cultural Balaio do Nordeste encaminhou ao Iphan o pedido de registro das Matrizes Tradicionais do Forró como Patrimônio Cultural do Brasil. Desde então, o Instituto buscou, em parceria com a associação, o Fórum Nacional Forró de Raiz e outras instituições parceiras, incentivar encontros, fóruns e audiências públicas para discutir o processo de reconhecimento, abordando os potenciais, significados e limites da política de Patrimônio Cultural.

Formas de expressão como Patrimônio imaterial
Para que um bem seja registrado pelo Iphan é necessário possuir relevância para a memória nacional, continuidade histórica e fazer parte das referências culturais de grupos formadores da sociedade brasileira. Dentre os bens culturais inscritos no Livro do Registro das Formas de Expressão estão as Matrizes do Samba do Rio de Janeiro, o Tambor de Crioula do Maranhão, o Samba de Roda do Recôncavo Baiano e o Frevo.

Serviço:

I Fórum de Forró de Raiz do Espírito Santo
Data: 17 e 18 de julho de 2019.
Horário: 9h às 18h.
Local: Parque Estadual de Itaúnas, Rua Bento Daher, s/nº – Conceição da Barra (ES).

Comentários Facebook