Inflação desacelera e fecha maio em 0,13%, menor resultado desde 2006

O número é inferior aos 0,57% verificados em abril, cuja variação foi a maior desde 2016

12
Compras em supermercado (Foto: Dayana Souza — 02/12/2018)

A inflação desacelerou e fechou o mês de maio em 0,13%, informou nesta sexta-feira (7), o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). É o menor resultado para o mês desde 2006.

O número é inferior aos 0,57% verificados em abril, cuja variação foi a maior desde 2016. Março também ficou no maior patamar para o mês desde 2015.

Nos cinco primeiros meses do ano, a inflação acumulada no pais soma 2,2%.

Em maio, o índice foi influenciado pela deflação de 0,56% no preço de alimentos e bebidas.

A maior contribuição positiva foi a de habitação, com alta de 0,98%.

De acordo com o ultimo relatório Focus, do Banco Central, a expectativa do mercado era de que o índice ficasse em 0,26%. Para o ano, a previsão e de 4,04%, uma baixa em relação as semanas anteriores, quando o mercado estimava um índice de 4,06%.

Em 12 meses, o índice chega a 4,66% dentro da meta estabelecida pelo governo, de 4,25%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

O acumulado ainda é pressionado pela alta de junho do ano passado, quando a paralisação dos caminhoneiros ocorrida em maio causou uma alta de 1,26% nos preços.

O primeiro quadrimestre ainda foi marcado por uma alta no preço dos alimentos, causada pelas variações nas safras de frutas, verduras e tubérculos.

DA REDAÇÃO DO JORNAL A ILHA | COM INFORMAÇÕES TRIBUNA ONLINE


Comentários Facebook