Empresário foi morto na Praia do Canto por dívida, conclui polícia

    358
    Os 4 presos envolvidos na morte de um empresário da Praia do Canto, em maio de 2017. Foto: Divulgação/Polícia CivilApós dois anos, as investigações da polícia apontam que a morte do empresário João Batista Amorim, de 47 anos, assassinado com cinco tiros na Praia do Canto, foi motivado por uma dívida e envolveu quatro suspeitos.

    Angelo Henrique Ferraço Andreão, 53, apontado como o mandante do crime, teria comprado uma fazenda da vítima e pagado R$ 1.100 milhões de uma dívida que chegou a R$ 3,5 milhões, o que gerou desavenças entre as partes.

    O crime aconteceu no dia 3 de maio de 2017, pouco depois das 11h. Sob promessa de que receberia algum dinheiro, João Batista foi atraído até à casa de câmbio de Angelo Henrique, na Praia do Canto. “O mandante não estava pagando nem as parcelas, nem o juros. No dia do crime, a vítima recebeu apenas R$ 2.000,00 e, ao deixar o local, por volta das 11:17, foi assassinado”, explicou o Titular da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) de Vitória, Janderson Lube.

    De acordo com o delegado, o executor do crime foi Wagner Guimarães Pereira, 37, que utilizou carro e arma fornecidos por Hamilton Mattos Andrade Neto, 54, amigo de Angelo Henrique. “Wagner chegou de carro com Hamilton por volta das 9h30 e observou o local. Deu algumas voltas, saiu e entrou no carro diversas vezes. Wagner. Depois de disparar, fugiu correndo e foi embora da cena do crime de ônibus”.

    A morte ainda teve o envolvimento de um mediador, Antonio Pereira, o “Cabeludo”, de 65 anos. De acordo com o delegado, ele tinha um vínculo com Angelo Henrique e indicou Hamilton Mattos para o “serviço’”.

    Segundo a polícia, as investigações se desdobraram após as análises não só das câmeras de segurança da região, mas também dos registros do parquímetro da Praia do Canto, onde o motorista Hamilton Mattos registrou o carro com a placa alterada. “Percebemos a alteração de uma letra na placa do carro que aparecia nas câmeras de videomonitoramento e no parquímetro. Sendo assim, pesquisamos e concluímos que os dois carros eram, na verdade, o mesmo”, explicou o delegado.

    Os quatro envolvidos no crime estão presos e responderão por homicídio qualificado, por motivo torpe, com emboscada.

    Relembre o crime

    Depois de perseguido pelas ruas do bairro Praia do Canto, em Vitória, João Batista Amorim foi morto a tiros na Rua Desembargador Sampaio. O crime aconteceu pouco depois das 11 horas da manhã do dia 3 de maio de 2017 (quarta-feira).

    João Batista foi assassinado com cinco tiros (três no rosto e dois no ombro). De acordo com a polícia, a vítima tentou fugir de carro, modelo Fiat Strada Adventure, com placas de Fundão. Em seguida, ele correu pelas ruas do bairro e caiu morto.

    Foram encontrados cerca R$ 2 mil no veículo, além de cartões, documentos e a chave do carro no bolso da vítima.

    DA REDAÇÃO DO JORNAL A ILHA COM INFORMAÇÃO / ESHOJE

    Comentários Facebook