Corpo carbonizado em acidente de Cariacica pode ser de sargento reformado da PM

Como o corpo foi carbonizado, integrantes da família terão que coletar amostras de DNA para exames

298

O corpo de um homem, carbonizado após o incêndio de um carro no bairro Sotema, em Cariacica, pode ser de um sargento reformado da Polícia Militar. Joel Barbosa, de 49 anos, desaparecido desde o último domingo (19), era dono da pistola .040 encontrada no veículo.

A família de Joel foi localizada depois que a polícia analisou o número de série da arma, utilizada para fins pessoais. Como o corpo foi carbonizado, integrantes da família terão que coletar amostras de DNA para confrontar com a vítima do acidente.

Há outros dois fatores que levam a família a desconfiar que Joel Barbosa possa ser a vítima do acidente. Desde o último domingo, depois que saiu da casa da mãe, o policial reformado não foi mais encontrado. Segundo o tenente Luiz Soares Barbosa, primo de Joel, a família já tentou ligar diversas vezes para o celular dele, mas não obtiveram sucesso.

Outro fator é o carro incendiado no acidente. Apesar de não estar no nome do policial reformado (que atualmente trabalha com revenda de automóveis), o veículo estava sendo utilizado por ele nos finais de semana. “Era dele o carro, só que tava no nome de outra pessoa, ele não tinha transferido”, contou Luiz.

O corpo carbonizado, que pode ser de Joel Barbosa, segue no Departamento Médico Legal de Vitória.

Entenda o caso

Um homem não identificado morreu carbonizado na madrugada desta segunda-feira (20) em Cariacica. A tragédia aconteceu por volta de 1h da madrugada na Rua Manoel Laurenitno, em Sotema. O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas não conseguiu resgatar a vítima.

Segundo moradores da região, o carro começou pegar fogo próximo a um poste, desceu de ré e bateu em um barranco. Depois disso, o veículo ficou atravessado na pista incediado. Ainda de acordo com relatos de moradores, o motorista gritava por socorro dentro do veículo em chamas. Ele foi retirado morto do banco traseiro.

Ainda segundo testemunhas, o homem voltou ao veículo pelo menos mais duas vezes, como se estivesse procurando por alto, até não conseguir mais sair do carro. Para um morador da região, o homem poderia estar a procura da arma.

DA REDAÇÃO DO JORNAL A ILHA | COM INFORMAÇÕES TRIBUNA ONLINE

Comentários Facebook