Jorginho Cabeção anuncia medida contra assédio sexual e propõe Secretaria da Mulher

45
Foto: Hilmar de Jesus

Em meio às denúncias do aumento dos casos de violência contra a mulher, agravado em São Mateus há dias pelo bárbaro assassinato da professora Regiane da Silva Pereira, 40 anos – o marido dela Paulo Sérgio de Oliveira está preso como principal suspeito – o presidente da Câmara de Vereador Jorginho Cabeção anunciou medidas radicais para conter abusos sexuais no Legislativo. Disse ainda que vai apresentar requerimento solicitando do prefeito Daniel Santana Barbosa a criação de uma Secretaria de Defesa da Mulher ou quando menos, um departamento específico par que vítimas de violência doméstica sejam acompanhadas.

O anúncio das medidas do vereador foi apresentado na sessão desta terça-feira (14) e começam pela punição severa de servidores e servidoras envolvidos em práticas de assédio sexual na Câmara. “Fiz uma reunião com as funcionárias e falei das medidas para protegê-las e garanti que serão protegidas para fazer denúncias sem medo de represálias”, anunciou.

Jorginho disse ainda que vai sugerir, caso o prefeito não concorde em implantar uma secretaria específica para cuidar dos casos relacionados à violência contra a mulher, que pelo menos implante um departamento na Secretaria de Assistência Social para este fim. “O momento é delicado e, com o aumento da violência contra a mulher em todo o Brasil e aqui em São Mateus estamos diante de um caso grave que foi o assassinato da professora Regiane, precisamos adotar medidas duras para proteger as mulheres”, explicou.

O vereador disse ainda que o caso de assédio, que não será tolerado nas dependências da Câmara não atinge apenas as mulheres, como de homem para homem”, concluiu.

DA REDAÇÃO DO JORNAL A ILHA / HILMAR DE JESUS

Comentários Facebook