“Assassinato de ciclista foi crime bárbaro”, diz secretário de Segurança

Roberto Sá destacou a eficiência da Polícia Civil após "prisão rápida e eficiente"

48
Roberto Sá, secretário de Estado de Segurança Pública (Foto: Fábio Nunes / AT)

Em entrevista coletiva realizada na manhã desta quarta-feira (15), o secretário de Estado de Segurança Pública Roberto Sá classificou o assassinato do ciclista e programador Carlos Renato de Souza, de 45 anos, como um “crime bárbaro”. Carlos Renato foi morto no fim da tarde de terça-feira (14), quando passava de bicicleta na ponte Florentino Avidos (Cinco Pontes), que liga Vitória e Vila Velha. Ele teria reagido a um assalto.

Até o momento, dois suspeitos do crime foram presos pela polícia.

Para o secretário, o trabalho rápido da Polícia Civil proporcionou a prisão dos suspeitos. “A Polícia Civil fez uma prisão rápida e eficiente para um crime bárbaro. A sociedade capixaba acredita nas suas instituições. O maior ativo que a sociedade pode ter é a informação, dando credibilidade às instituições. Por isso a importância das pessoas ajudarem a polícia, fazendo denúncias”, afirmou.

Ainda segundo o secretário, esta foi a segunda morte seguida de assalto neste ano. No mesmo período de 2018, foram registrados sete crimes deste tipo.

“Reimplantando o Estado Presente, com foco na redução da letalidade violenta e do crime contra patrimônios, a gente já vinha numa tendência de diminuição destes crimes. A gente não comemora esta redução porque sempre estamos falando de vidas perdidas. Eu quero enaltecer o trabalho da polícia ostensiva, que faz a prevenção e tenta fazer com que os crimes sejam evitados”, declarou.

Daniel e Cocão foram presos nesta quarta-feira (15) (Foto: Divulgação / PCES)

DA REDAÇÃO DO JORNAL A ILHA COM INFORMAÇÃO / TRIBUNA ONLINE

Comentários Facebook