Tunico da Vila canta histórias ancestrais e a liberdade religiosa

24

O cantor e compositor Tunico da Vila apresenta o show de samba, “Sagrada Paz: todos pela liberdade religiosa”, que acontece nos dias 16, 24 e 25 de maio, às 20 horas, no Teatro da Universidade Federal do Espírito Santo, em Goiabeiras em Vitória.  A entrada é livre. Os shows são realizados com recursos do FUNCULTURA da Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Estado do Espírito Santo.

Cantando canções que contam histórias ancestrais e a ligação umbilical das religiões afro-brasileiras com o samba, já que o ritmo nasce da liga com as tradições africanas, dentro do terreiro da Tia Ciata, Tunico da Vila apresenta seu repertório autoral e fala que o show evidencia a influência do sagrado na música brasileira, na obra de Martinho da Vila e de seus descendentes.

“ Eu sigo o legado do meu pai que foi o primeiro sambista a cantar as religiões afro-brasileiras nos anos de 1970, eu componho e canto nossos ancestres. O candomblé é a minha cultura, meu modo de comer, vestir, rezar e viver. É colorido, diverso e abraça todos. Infelizmente em pleno século XXI com o racismo religioso precisamos resistir, exigir direitos e liberdade, essa é a nossa realidade. Cabe a nós artistas refletirmos, por meio da música, sobre o tempo presente e cultuarmos a paz ”.

Os shows acontecem no mês de maio, que é dedicado a resistência da cultura de origem africana, dentro da programação dos 65 anos da Universidade Federal do Espírito Santo e durante a semana da Lei Estadual da Promoção da Igualdade Racial.

As religiões de matriz africana são as mais afetadas com a intolerância religiosa no país, cerca de 59% do total das denúncias em 2018, segundo o relatório do Disque 100 do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.  O número é 47% maior do que o registrado em todo o ano de 2017.

“Essa é uma forma de homenagearmos a fé de milhões de pessoas em todo Brasil e de alertar a população sobre o racismo religioso. O candomblé foi a religião que escolhi na adolescência e que norteou a minha vida. É preciso valorizar as tradições orais e a luta, o Brasil tem um histórico de negação das tradições não cristãs. Essa negação não é só da religião, mas dos valores culturais e das tradições africanas”, disse Tunico da Vila que é ogã e cantor de terreiro há mais de 30 anos da nação de Angola.

O show contará com a presença de representantes dos povos de terreiros capixabas que vão se apresentar. No repertório sambas de roda, partido-alto, afro-sambas e sambas de terreiro como “Na cadência do partido-alto”, “Balaio grande”, “Meu tambor”, “Juremê Juremá”, “Nunca mais eu vou chorar”, “Sino da Igrejinha” e “O Velho de Oiá”.

No Brasil, a Lei nº 9.459, de 15 de maio de 1997 considera crime a prática de discriminação ou preconceito contra religiões. Em caso de intolerância religiosa disque 100 ou faça denúncia pelo e-mail direitoshumanos@sedh.es.gov.br

Serviço:

Sagrada Paz com Tunico da Vila

 Datas: 16\05\2019- Quinta-feira

            24\05\2019- Sexta-feira

            25\05\2019- Sábado

Horário: 20 horas

Local: Teatro da UFES- Universidade Federal do Espírito Santo

Goiabeiras

Entrada Livre

Telefone: (27) 3335-2953

Comentários Facebook