Espada do século 16 é encontrada no Rio Cricaré

114
Weverton Martins encontrou a espada quando tomava banho no Rio Cricaré, em Meleiras, Conceição da Barra (Foto: Dean Nonato/AT)

O que parecia um simples final de semana de lazer para um comerciante de São Mateus se tornou um achado arqueológico. Ele encontrou uma espada que pode ter sido usada por um nobre, no período colonial brasileiro, possivelmente datada do século 16, com cerca de 460 anos.

O artefato foi encontrado pelo comerciante Weverton Pirola Martins, conhecido como Beto Martins. Ele afirma que estava tomando banho no Rio Cricaré, na localidade de Meleiras, em Conceição da Barra, quando teve um dos pés enroscado na espada que estava com parte enterrada na areia e com a ponta envergada.

“Tinha terminado de andar de jet ski e estávamos tomando banho de rio quando meu pé enganchou numa espécie de arco. Mergulhei para pegar e estava com grande parte enterrada no fundo do leito do rio. Quando consegui retirar, trouxe para fora da água e vi que se tratava de uma espada com a ponta envergada”, disse.

Ele informou ainda que acionou seu advogado para pedir na Justiça o direito de posse do artefato.

O historiador Eliezer Nardoto disse que a região do rio que estava a espada foi onde possivelmente aconteceu a famosa Batalha do Cricaré, na qual morreram milhares de índios Tupiniquins, além de colonizadores portugueses.

O especialista em armas antigas Carlos Parreira disse que os traços e detalhes da espada indicam que o artefato é sim do século 16.

“As riquezas dos detalhes, como a águia bicéfala, o protetor de mão contendo também águias com asas abertas e o desenho de um dragão em sua lâmina, são traços que indicam que ela pertenceu a um nobre da época”, explicou Parreira.

DA REDAÇÃO DO JORNAL  A ILHA | COM INFORMAÇÕES DEAN NONATO TRIBUNA ONLINE

Comentários Facebook