2º Encontro do Ciclo Formativo em Direitos Humanos discute os direitos das mulheres

32

O auditório do Palácio da Fonte Grande, no Centro de Vitória, foi sede do 2º Encontro do Ciclo Formativo em Direitos Humanos, promovido pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos (Sedh) nesta segunda (8). A palestrante convidada foi a cientista social Daniela Rosa, que ministrou uma conversa com os servidores e servidoras da pasta com o tema “Direitos Humanos das mulheres: construindo novas histórias”.

A convidada apresentou dados de uma pesquisa que realizou sobre movimentos feministas no Espírito Santo no período entre 2003 e 2016. Segundo ela, os movimentos sociais se relacionam o tempo inteiro com o Estado e, a partir desta relação, as políticas públicas são construídas.

“Organizadas nos movimentos feministas e nos movimentos de mulheres, as ativistas mobilizaram diferentes estratégias para influenciar o Estado visando a defesa de políticas públicas setoriais e o combate às formas de opressão e violação. Os achados da pesquisa mostram que, no mínimo, 37 entidades, organizações e coletivos atuaram nos movimentos feministas neste período”, contou.

Ainda de acordo com Daniela Rosa, de 2003 para cá muitas mudanças aconteceram. “Em 2003, não foi identificado no governo estadual nenhum mecanismo de gestão das políticas para as mulheres, ou seja, pode-se dizer que havia uma ausência total de instrumentos de gestão que possibilitasse a interação movimento-Estado. Já no último ano da pesquisa, o cenário era completamente diferente em relação às capacidades do Estado em implantar políticas públicas para as mulheres. Verificou-se a existência de mais de um canal de interlocução movimento-Estado, como a implantação e funcionamento do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos das Mulheres no ES, a implantação do organismo gestor de políticas públicas para as mulheres em 2012 a nível de gerência, a realização de ciclos de conferências de políticas para as mulheres, entre outros mecanismos”, apontou a cientista social.

Na oportunidade, a subsecretária de Estado para Políticas para Mulheres, Juliane Barroso, disse que crê no poder das políticas públicas. “Tenho o coração feminista e acredito que tempos melhores virão. Para isto, estamos construindo alinhamento em todas as atuações da Secretaria”.

O primeiro encontro do Ciclo Formativo aconteceu em fevereiro deste ano e recebeu o ex-ministro dos Direitos Humanos, Nilmário Miranda.

Comentários Facebook