ETs observam a Terra, dizem pesquisadores

Teoria afirma que eles têm o planeta como um “zoológico galáctico”, sabem tudo sobre os terráqueos e se escondem de propósito

29
Espaço: cientistas dizem que humanos têm de ser mais ativos na busca de ETs, emitindo sinais poderosos de rádio (Foto: Divulgação)

Se o universo é tão vasto, por que ainda não encontramos vida inteligente fora da Terra? Existe um nome técnico para esse questionamento: paradoxo de Fermi, em homenagem ao físico italiano Enrico Fermi.

Agora inventaram possível resposta: seria porque alienígenas estão observando a Terra como parte de seu “zoológico galáctico”.

Esta teoria diz que há civilizações lá fora que sabem tudo sobre nós, mas intencionalmente se escondem dos terráqueos, o que explicaria o “grande silêncio” de nossos programas espaciais nunca terem entrado em contato com eles.

A ideia geral da “teoria do zoológico” não é nova: foi publicada na revista científica Icarus em 1973 pelo astrônomo John A. Ball. Mas em um encontro no mês passado, promovido pela organização de astrônomos Meti — que investiga se há vida no espaço — o tema voltou a ser debatido com seriedade.

“Talvez os extraterrestres estejam observando os humanos na Terra, assim como observamos os animais em um zoológico. Como podemos fazer com que os funcionários do zoológico galáctico se revelem?”, disse na ocasião Douglas Vakoch, presidente do Meti.

Em oficina, ele propôs que humanos deveriam ser mais ativos na busca. “Se fôssemos a um zoológico e, de repente, uma zebra olhasse nos nossos olhos e começasse a bater uma série de números primos com o casco da pata, isso estabeleceria uma relação radicalmente diferente, e nós devemos nos sentir compelidos a responder.”

Ele prosseguiu: “Podemos fazer o mesmo com extraterrestres, transmitindo sinais de rádio poderosos, intencionais e ricos em informações para estrelas próximas.”

No evento, os pesquisadores ainda levantaram outra tese. “Parece provável que os extraterrestres estão impondo uma ‘quarentena galáctica’ porque eles percebem que seria culturalmente perturbador para nós aprendermos sobre eles”, disse Jean-Pierre Rospars, diretor do Instituto Nacional da Pesquisa Agronômica de Paris.

“A evolução cognitiva na Terra mostra características aleatórias e também segue caminhos previsíveis. Devemos esperar ver formas de inteligência mais ou menos semelhantes. Não há razão para pensar que humanos alcançaram o mais alto nível cognitivo possível”.

DA REDAÇÃO DO JORNAL A ILHA | COM INFORMAÇÕES TRIBUNA ONLINE

Comentários Facebook