Projeto de Agricultura Comunitária conquista prêmio latinoamericano de sustentabilidade

Iniciativa desenvolvida pela Suzano busca fortalecer a agricultura familiar no Extremo Sul da Bahia

21

O Projeto de Agricultura Comunitária, desenvolvido pela Suzano na Unidade Mucuri, acaba de conquistar um importante reconhecimento: o Prêmio Transformadores, conferido durante o XI Fórum Internacional da RedEAmérica, realizado em Salvador (BA), nos dias 21 e 22 de março. Esta é a quarta edição da premiação, conhecida como Prêmio Latinoamericano de Comunidades Sustentáveis. A premiação na qual a Suzano foi uma das vencedoras recebeu mais de 92 trabalhos de 13 países, com diversas experiências de empresas, fundações e institutos.

O Prêmio contou com duas categorias: “Negócios e Comunidades Sustentáveis” e “Investimento Social Privado e Comunidades Sustentáveis”. O projeto da Suzano foi contemplado na primeira categoria, tendo sido escolhido por um grupo de jurados de oito países latino-americanos, composto por líderes, consultores, docentes e gestores de organizações sociais.

A RedEAmérica, que promove a premiação, é uma rede de empresas e fundações que são referência no conhecimento e articulação de práticas e experiências sustentáveis. É formada por mais de 80 organizações empresariais de 14 países da América Latina e Caribe que visam promover comunidades sustentáveis no continente.

André Becher, da área de Desenvolvimento Social da Suzano em Mucuri, destaca que o prêmio é um importante reconhecimento para a companhia por meio do Projeto de Agricultura Comunitária, cujo objetivo é incentivar a formação de campos agrícolas para a geração complementar de renda e para garantir a segurança alimentar nas comunidades rurais. Para isso, a empresa oferece aos participantes do projeto a assistência técnica e a infraestrutura necessárias.

“Nosso intuito é fortalecer a agricultura familiar, fomentando a organização social e comunitária, respeitando as características sociais e culturais das famílias participantes. Assim, buscamos contribuir para a permanência das pessoas nas comunidades rurais, priorizando ações de caráter coletivo”, destaca André.

Projeto Agricultura Comunitária – O projeto conta com três eixos principais: assistência técnica, gestão da organização nas associações e fornecimento de materiais e insumos. Participam diretamente 333 famílias em 13 comunidades de sete municípios da Bahia e do Espírito Santo, organizados em associações comunitárias e pequenas cooperativas de produtores. Em 2018, foram 1.054 toneladas de alimentos produzidos, com R$ 2,2 milhões em geração de renda complementar, possibilitando empoderamento comunitário, inclusão social e econômica das famílias e fortalecimento das associações locais.

Suzano –  A Suzano, empresa resultante da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, tem o compromisso de ser referência global no uso sustentável de recursos naturais. Líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, a companhia exporta para mais de 80 países e, a partir de seus produtos, está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas. Com operações de dez fábricas, além da joint operation Veracel, possui capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano. A Suzano tem mais de 35 mil colaboradores diretos e indiretos e investe há mais de 90 anos em soluções inovadoras a partir do plantio de eucalipto, as quais permitam a substituição de matérias-primas de origem fóssil por fontes de origem renovável. A companhia possui os mais elevados níveis de Governança Corporativa da B3, no Brasil, e da New York Stock Exchange (NYSE), nos Estados Unidos, mercados onde suas ações são negociadas.

JORNAL A ILHA COM INFORMAÇÃO – SANDRA COLA – PAUTA 6

Comentários Facebook