Manifestação pela morte de jovem fecha a BR-101 em São Mateus

28
 A manifestação interditou por hora s o trecho da BR-101

Mais de l00 pessoas, moradoras dos Bairros Seac, Nova Era e Rodocon interditaram por mais de seis horas, na noite desta terça-feira, a BR-101 em protesto pela morte da jovem Mayane Ebes Farias, 22 anos. Ela foi atropelada na noite de domingo quando seguia de bicicleta pela rodovia em direção à fábrica de porcelana Oxford, onde trabalhava, no Bairro Nova Era.

Com queima de pneus e outros objetos inflamáveis, os manifestantes interditaram o trecho como forma de chamar a atenção das autoridades no sentido de melhorar a sinalização do trecho, que não oferece segurança a quem trafega pelo local à noite devido à escuridão. Falta postes com luminária no trecho, o que teria contribuído para o atropelamento que provocou a morte de Mayane que deixou uma filha.

O manifesto foi direcionado à concessionária Eco 101 que administra o trecho e à Prefeitura de São Mateus, que pelas normas do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) é a responsável pela sinalização e iluminação do trecho no perímetro urbano da cidade.

 

No momento que teve início a manifestação na BR-101 um outro grupo em torno de 20 moradores se deslocou para a Câmara Municipal a fim de sensibilizar os vereadores no sentido de interceder junto à Prefeitura no sentido de instalar postes com luminária no trecho, como forma de evitar outros acidentes fatais, como o que vitimou Mayane.

Os vereadores Jorginho Cabeção, presidente da Câmara, Carlos Alberto Gomes, Jaciara Teixeira, Aquiles e Francisco Amaro, líder do prefeito mostraram-se sensíveis com o que foi colocado pelos representantes dos bairros que foram pedir empenho no sentido de melhorar as condições da rodovia.

“Pelo que temos conhecimento a responsabilidade da iluminação do trecho é da prefeitura, então temos que cobrar da administração”, enfatizou o vereador Jorginho enquanto Francisco Amaro ficou encarregado de levar a demanda ao prefeito Daniel Santana. “Vamos nos empenhar neste sentido”, frisou.

DA REDAÇÃO DO JORNAL A ILHA / HILMAR DE JESUS

Comentários Facebook