Comissão de Finanças da Câmara ouve Secretário e Coordenador sobre balancete da prefeitura

31

A Comissão de Finanças, Orçamento e Fiscalização da Câmara de São Mateus, recebeu nesta segunda-feira (01) o secretário municipal de Administração Felipe Ferreira, o coordenador da Contadoria Antônio Carlos Loureiro e a contadora do município Vanuza Pertel, para explicar diferenças contábeis detectadas em balancete, especificamente na folha de pagamento dos servidores referente ao mês de agosto de 2017.A convocação foi a pedido  do vereador presidente da comissão Carlos Alberto Gomes (PSB), via requerimento aprovado em plenário, questionando uma diferença de R$ 800 mil, segundo o parlamentar, sendo a maior parte na pasta da Educação, R$ 580 mil a identificar.

PAGAMENTO INDEVIDO

De acordo com o secretário Felipe Ferreira, após detectar a falha, a prefeitura criou uma comissão por meio de decreto para apurar o fato. “O primeiro trabalho foi a análise individual de todas as fichas financeiras e o que foi creditado. A comissão encontrou pagamentos em duplicidade ou quantia paga a servidores que não tinham direito de receber. Estes funcionários foram convocados a devolver  os valores depositados de forma equivocada”, disse o secretário.O coordenador da Contadoria também confirmou pendências contábeis  reconhecidas pela gestão. “Foi pago um valor, a contabilidade reconheceu em seu ativo, que é extraorçamentário, agora foi empenhado e liquidado”, afirmou Antônio.

VÍRUS

Conforme o coordenador, a comissão finalizou os trabalhos este ano, mas o balanço consolidado ainda não foi fechado. “Um vírus afetou o banco de dados da secretaria de Saúde, mas já foi encaminhada a migração do software”, explicou.

NOVA CONVOCAÇÃO

Sobre uma diferença contábil de mais de R$ 100 mil, na saúde, questionada por Carlos Alberto a contadora Vanuza Pertel, disse que não poderia explicar, pois não ocupava a função naquele tempo.Diante da resposta, o vereador optou por convocar também a ex-contadora  do município Leila Maria Oliveira para prestas esclarecimentos. “O que nós temos que fazer é cobrar mesmo e, de forma respeitosa, receber quem for convidado a dar explicações. Mas não estamos convencidos. Por isso vamos requerer também a presença da ex-contadora”, antecipou Carlos Alberto.

 DA REDAÇÃO DO JORNAL A ILHA COM INFORMAÇÃO / Secretaria de Comunicação/CMSM

 

Comentários Facebook