Incêndios criminosos destroem plantação de cana da Alcon em Braço do Rio

A empresa emprega mais de 700 moradores da região e, segundo a direção, o grande prejudicado com as ações criminosas registradas até agora é o meio ambiente.

52

A destilaria Alcon, em Braço do Rio, Conceição da Barra foi, pela terceira vez, este ano, alvo de incêndio em suas plantações de cana de açúcar, matéria prima para a fabricação de álcool e açúcar. Em três ocasiões elementos não identificados atearam fogo sem serem descobertos e visto por testemunhas. O caso foi registrado na Polícia Militar.

A empresa emprega mais de 700 moradores da região e, segundo seu diretor Nerzy Dalla Bernardina Júnior, o grande prejudicado com as ações criminosas registradas até agora é o meio ambiente. “Esses incêndios tem atingido nascentes, tornando-se crime ambiental grave.  “Deve haver uma conscientização para que estes criminosos não continuem agindo”, apelou.

INCENDIOS

Na última quinta-feira um supervisor da empresa da família Dalla Bernardina procurou a 2ª Companhia do 3º Batalhão pra informar que os ataques à plantações de cana do grupo Alcon começaram no dia 5 de janeiro quando elementos não identificados atearam fogo no plantio na fazenda Projeto 35, por volta das 11 horas. Na ocasião foram queimadas aproximadamente 15 toneladas de cana.

Já no dia quatro de fevereiro deste mês por volta das 17h45 mais uma vez elementos não identificados atearam fogo no plantio de cana-de-açúcar na Fazenda Córrego do Macuco, ocasião em que foram queimadas aproximadamente oito toneladas e no dia quatro por volta das 18h30 novamente elementos não identificados atearam fogo no plantio de cana-de-açúcar na fazenda Sweta, vindo a queimar aproximadamente 12 toneladas de cana. Do mesmo modo, no dia cinco deste mês por volta das 14 horas novamente homens não identificados atearam fogo no plantio na fazenda Projeto 35, vindo a queimar quantidade ainda não contabilizada de cana.

DA REDAÇÃO DO JORNAL A ILHA / HILMAR DE JESUS 

Comentários Facebook