Exposição sobre anfíbios em bromélias começa neste sábado (9) no INMA

9

A partir deste sábado (9) acontece no Instituto Nacional da Mata Atlântica, em Santa Teresa-ES, a exposição fotográfica “Vivendo em Microcosmos”, que retrata a associação de anfíbios bromeligenous com seu microcosmo (bromélia).

Bromeligenous (em português bromelígenas) parece uma palavra difícil, mas tem um significado simples: são organismos que tem o ciclo de vida associado a água da chuva acumulada em bromélias (gravatá).

Várias espécies de anfíbios como sapos, rãs e pererecas colocam seus ovos na bromélia onde são desenvolvidos os girinos. A região montanhosa do Espírito Santo possui uma das maiores riquezas de anfíbios bromeligenous na região neotropical (América Central e América do Sul).

“Algumas fotos dessa exposição são de pessoas que participaram de um concurso fotográfico e enviaram fotos de anfíbios de bromélia em nossas redes sociais.  Foram imagens de várias partes do Brasil e 4 pessoas foram contempladas. A gente complementou a exposição com fotos de campo, feitas por pesquisadores e também virou um calendário de 2019”, explicou um dos organizadores, Rodrigo Ferreira.

O evento é realizado pelo Projeto Bromeligenous que faz pesquisa e conservação de anfíbios de bromélias, com apoio do Instituto Nacional da Mata Atlântica. A exposição – que é itinerante – fica até o dia 20 de abril na área de vivência (ao lado do auditório Augusto Ruschi), no Parque do Museu Mello Leitão.

Serviço:

Exposição fotográfica “Vivendo em Microcosmos”

Local: Área de vivência do Museu Mello Leitão / Instituto Nacional da Mata Atlântica (ao lado do Auditório Augusto Ruschi)

Data: de 9 de fevereiro a 20 de abril

Horário: 8h às 17h (de terça a domingo)

DA REDAÇÃO DO JORNAL A  ILHA 

Comentários Facebook