Majeski alerta para poder das notícias falsas

16
Foto: Tati Beling

O deputado Sergio Majeski (PSB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa (Ales) durante a sessão ordinária desta segunda-feira (26) para pedir que as pessoas reflitam sobre as propostas e ideias que elas apoiam e, principalmente, que replicam nas redes sociais e em aplicativos de mensagens, como o WhatsApp.

Falando no período do Grande Expediente, o parlamentar citou frase atribuída ao ministro da Propaganda da Alemanha Nazista, Joseph Goebbels, um dos mais próximos de Adolf Hitler: “uma mentira contada mil vezes torna-se verdade”. Majeski lembrou que com o advento das redes sociais agora uma mentira pode ser repetida milhões de vezes em alguns minutos.

“É preocupante essa questão. Muito se tem falado das fake news, de como as pessoas repassam (informações) e não conferem, e às vezes repassam porque aquilo que receberam as agrada ou porque pensam daquele jeito, mas não conferem nada e contribuem para essa confusão gigantesca que vivemos no Brasil e em outros países”, afirmou.

O parlamentar citou como exemplos de ideias que as pessoas apoiam, muitas vezes sem uma reflexão profunda e sem comparar com experiências fora do País, a flexibilização do porte de armas para a população e a redução da maioridade penal como medidas para a redução da violência.

“Entre os países desenvolvidos com maior índice de criminalidade estão os Estados Unidos, mas vários países do norte da Europa e a Austrália possuem de 1 a 2 assassinatos por 100 mil habitantes. Aqui chega a 35, 38; nos EUA é de 5, ou seja, cinco vezes maior que os países de menor índice, mostrando que não é porte de arma que garante um tipo de segurança”, disse.

Para o deputado, é preciso tomar decisões com base em provas concretas e em pesquisas. “Se um jovem que comete um crime for punido como um maior de idade e isso vai reduzir a violência devemos ter dados concretos sobre índice de violência sobre os com mais 18 anos. Se um diminui e outro só aumenta seria uma prova concreta, mas ora, se cresce igual ou mais entre os que têm mais de 18 anos é sinônimo de que essa não é a solução”, esclareceu.

Por fim, o parlamentar ressaltou que é preciso pensar os vários ângulos de um mesmo assunto antes de falar ou propagar algo. “Muito cuidado com as ideias que você defende, que pode parecer correto e não é. Uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade, isso foi comprovado na história. Hoje uma narrativa pode ser replicada milhões de vezes por minuto e pode causar dano a um País”, concluiu.

 
JORNAL A ILHA COM INFORMAÇÃO/ TEXTO: Gleyson Tete
Comentários Facebook