Após dois ganchos, Eduardo fala em excesso de ansiedade: "Fato inédito"

31
Eduardo; Bahia (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia/Divulgação)“Isso nunca aconteceu na minha carreira”, diz lateral sobre suspensões seguidas (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia/Divulgação)

O cartão amarelo recebido no fim da partida contra o Goiás, quando o
Bahia venceu por 4 a 2, representou uma marca negativa para Eduardo. Foi
o terceiro em três partidas consecutivas e acabou por tirá-lo da rodada
seguinte, o empate em 2 a 2 diante do CRB. Ainda tem um agravante:
antes da sequência de três amarelos, o lateral havia acabado de cumprir
suspensão contra o Vasco.

Ao
todo, Eduardo levou seis amarelos em nove partidas pelo Tricolor. Os
cartões contra Náutico, Paysandu e Goiás deixaram-no fora do jogo contra
o CRB. Antes, as advertências recebidas contra Joinville, Atlético-GO e
Bragantino foram o motivo da ausência contra o Vasco.

Essa
situação é uma novidade em sua carreira, garante Eduardo. Ele falou
sobre o número elevado de cartões amarelos em entrevista coletiva
concedida na tarde desta terça, no Fazendão.

gora meu objetivo é evitar os cartões, tentar chegar antes nas jogadas para não ficar mais suspenso e jogar todas as partidas que eu puder.  
Eduardo, lateral-direito do Bahia


Fiquei suspenso duas vezes já. Acho que é a primeira vez na carreira
que fico suspenso duas vezes seguidas. Em sete jogos [na verdade, foram
nove jogos], tomei seis cartões. Isso nunca aconteceu na minha carreira.
É um fato inédito. Agora meu objetivo é evitar os cartões, tentar
chegar antes nas jogadas para não ficar mais suspenso e jogar todas as
partidas que eu puder. Vai ser um jogo muito difícil, onde a gente tem
que ter total atenção. Dentro de casa, somos muito fortes. Temos que
fazer prevalecer o mando de campo, que é a nossa força ? afirma o
jogador.

Para
Eduardo, a explicação para tantos cartões é o excesso de vontade. Para
quem diz não gostar de perder nem competição de “cuspe à distância”, é
preciso manter a tranquilidade para não prejudicar a equipe na sequência
da Série B.


[Por que tantos cartões?] No meu caso, vontade. Diminuir um pouco a
ansiedade. Não gosto de perder nem cuspe à distância. Por isso, às vezes
acabo exagerando. Mas é a primeira vez que isso acontece. Sempre joguei
mais da metade dos jogos sem ficar suspenso por onde eu passei. Ano
passado, joguei 28 jogos pelo Atlético-PR e fiquei suspenso uma vez.
Sempre tive bom aproveitamento. Manter a tranquilidade, se adaptar aos
critérios da arbitragem e tomar menos cartões, porque isso pode
atrapalhar o desempenho da equipe ? garante.

Eduardo; Bahia (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia/Divulgação)Eduardo destaca experiência dos jogadores do Bahia, que tem sete pendurados (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia/Divulgação)

Nesta
rodada, o Bahia enfrenta o Criciúma, e a lista de pendurados é grande.
São sete jogadores: Jackson, Éder, Juninho, Renato Cajá, Juninho,
Hernane e Tinga. Eduardo garante, no entanto, que isso não preocupa.


Nossa equipe é uma equipe bem madura. Todo mundo já passou por isso e a
gente sabe da qualidade do nosso elenco. Então isso não preocupa. Quem
ficar suspenso e quem for entrar na vaga no próximo jogo vai dar conta
do recado. Isso não tem nos preocupado ? pondera o lateral tricolor.

Bahia e Criciúma se enfrentam nesta sexta-feira, às 19h15 (horário de Brasília), na Arena Fonte Nova. A partida terá cobertura em Tempo Real, com vídeos, pelo GloboEsporte.com.

SAIBA MAIS:
Briga boa: distância do 3º para o 12º
na Série B é a menor desde 2006

Contra Criciúma, Cajá pede apoio da torcida para “entrar no G-4 e não sair”
Fique por dentro das notícias do esporte baiano
Clique aqui e assista a vídeos do Bahia


Comentários Facebook