Como o benchmarking pode melhorar o trabalho da sua empresa

43

Brasil Econômico

O benchmarking assegura diminuição nas falhas durante o trabalho de uma empresa
iStock

O benchmarking assegura diminuição nas falhas durante o trabalho de uma empresa

É impossível ser um empresário de sucesso sem trabalhar arduamente para melhorar os resultados de sua empresa. Existem diversas ferramentas capazes de fornecer informações detalhadas que permitam aprimorar o desempenho da companhia. Uma delas é o benchmarking. 

LEIA TAMBÉM: Saiba como superar o medo e maximizar o sucesso nos negócios

O benchmarking é um método de estudo que visa a melhora das práticas gerais da empresa. Para que isso seja possível, é realizada uma investigação sobre a dinâmica do dia a dia dos concorrentes, assim determinando o grau de competitividade em que a companhia que contratou o serviço se encontra.

Vantagens principais

Existem muitos benefícios possibilitados pela realização deste serviço. Além de alinhar o trabalho da empresa aos processos mais atuais de todo o mercado do segmento, o estudo também garante uma melhora na comunicação da companhia, consequentemente acarretando na redução de erros durante a execução do trabalho.

LEIA MAISConheça 8 táticas de profissionais de sucesso para evitar a procrastinação

Com a utilização deste método de estudo, torna-se possível encontrar os pontos de maior fragilidade da empresa. Dessa forma, o estudo é capaz de mostrar onde melhorar e, ao mesmo tempo, apontar uma direção para a correção destes erros.

Os tipos de benchmarking

Competitivo: este é o modelo mais comum, em que a referência de pesquisa são os resultados dos principais concorrentes. Isso permite uma noção de posicionamento da empresa em relação ao mercado

Interno: a referência da investigação neste modelo são os processos da própria empresa para a qual o serviço foi contratado. Esta prática geralmente é observada em companhias que tem mais de uma unidade e desejam que todas atinjam o nível da que apresenta os melhores resultados. 

Colaborativo: o estudo realizado neste caso tem como base os resultados de um determinado grupo de empresas, permitindo que as informações sejam compartilhadas entre elas para um aprimoramento geral.

Funcional: analisa os resultados de um processo específico em relação aos outros. A prática escolhida neste método de estudo transcende diversas funções na corporação. 

Genérico: este modelo de benchmarking usa como base as práticas de organizações que não trabalham com o mesmo produto, mas que adotam medidas de trabalho similares.

Comentários Facebook